Preview | Com combate dinâmico e agressivo, Gears Tactics é RTS promissor

Preview | Com combate dinâmico e agressivo, Gears Tactics é RTS promissor

Por Felipe Ribeiro | 27 de Março de 2020 às 10h00
Xbox Game Studios

A franquia Gears of War é uma das mais bem-sucedidas dentro da indústria dos games e traz jogos simplesmente incríveis, com muita ação, combate frenético e aquele "Murinho, tiro" que muita, mas muita gente mesmo gosta. Depois de Gears 5 trazer inovações para a série, a The Coalition, juntamente com a Splash Damage, tem agora o trabalho de fazer com que os gears entrem no gênero RTS (Estratégia em Tempo Real) com Gears Tactics.

O game, anunciado na E3 de 2018, é uma tentativa do Xbox Game Studios de adaptar o estilo de combate de Gears a partidas em turno características dos jogos RTS, mas com a preocupação, segundo a própria Microsoft, de deixar tudo mais dinâmico, fluído e divertido.

O Canaltech foi convidado pela Microsoft para acompanhar um pouco do gameplay de Gears Tactics e conta em detalhes o que achou deste promissor jogo de estratégia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Você se sente em Gears

A primeira coisa que percebemos quando o jogo começou a rodar é: sim, estamos em Gears. Tudo parece muito bem inserido dentro do contexto da franquia e deixa o fã muito à vontade dentro dos menus e demais situações in-game. Pode parecer algo desnecessário de comentar, mas não é. Quando lidamos com uma franquia consagrada, esses detalhes são fundamentais. Além disso, haverá um enredo denso e bem contextualizado dentro da série, apesar de o game ser considerado um spin-off.

Gabe Diaz é o protagonista de Gears Tactics/ Imagem: Microsoft

Aqui acompanhamos a história de Gabe Diaz, que, pelo nome, você já pode perceber que é parente de Kait Diaz, protagonista de Gears 5. Segundo a Microsoft, a história se passa 12 anos antes do primeiro Gears of War, quando as cidades no planeta Sera estão enfrentando sérios problemas com as hordas de Locust e seu mestre, Ukkon, que fabrica monstros e deixa tudo muito bagunçado.

Toda a progressão lembra bastante os demais jogos de Gears. Pelo que foi mostrado, há sempre uma cut scene entre as missões e isso faz com que os jogadores sintam-se mais imersos no game. A preocupação com isso também é bem notória, uma vez que a qualidade das animações é muito boa, com nível bem parecido com o que vimos em Gears 5.

Durante as telas de combate, os gráficos e movimentações dos personagens foram muito bem feitos e trabalhados. Já a ambientação, mesmo que em visão isométrica, é capaz de exibir belos detalhes e iluminação bem realista. Em alguns momentos de tiroteio a câmera assume a posição over the shoulder, tal qual nos demais Gears, que pode deixar alguns fãs bem animados.

Combate inteligente e intenso

Mesmo sendo um jogo de estratégia por turnos, a The Coalition fez um belo trabalho em Gears Tactics no que diz respeito à intensidade e dinamismo da jogabilidade, marcas registradas da série. Quando entramos em combate contra os Locust, de imediato é importante notar o posicionamento dos inimigos e traçar o melhor plano de ataque. O interessante, contudo, é que no novo game há muitas maneiras de agredir os adversários.

Imagem: Microsoft

Além de posicionar seus personagens, é importante estabelecer algumas ações e fazer bom uso do campo de batalha e das armas disponíveis. Tal qual acontece nos demais Gears, os jogadores sempre estão posicionados contra os muros, com a diferença que aqui, dependendo de seu modo de condução do jogo, os danos contra si serão inevitáveis.

"Quisemos trazer Gears para o gênero de estratégia, mas sem perder o dinamismo e agressividade que são marcas registradas do jogo. Mesmo com turnos e escolhas a serem feitas, o jogador assíduo de Gears não se sentirá entediado, pois a quantidade de ação e a infinidade de decisões a serem tomadas certamente deixarão a adrenalina lá em cima", comentou Tyler Bielman, board game designer de Gears Tactics, durante a apresentação do jogo, que aconteceu via streaming.

Além de saber como atacar, é vital saber como se prevenir — já que não é possível se defender. Uma característica bem útil do combate é o "tiro de cobertura". Com ele, o jogador pode posicionar um ou todos os quatro personagens para atirarem nos inimigos enquanto eles estão em seu turno realizando movimentações. Esse movimento também é útil quando os buracos de apoio dos locust aparecem e jorram inimigos no mapa.

Gears Tactics também terá chefões enormes/ Imagem: Microsoft

Mas e a Lancer que serra? E a Lancer que rasga? Sim, elas estão presentes e são muito bem-vindas em dados momentos do combate, pois podem realizar execuções que acrescem um movimento a mais para cada personagem, que, por padrão, podem realizar três por turno; ou seja, o jogador pode executar 12 ações mais os eventuais acréscimos por execução.

Além do mais, a The Coalition incluiu algumas técnicas que deixaram o jogo e o ritmo das partidas ainda mais divertidos, como a possibilidade de ter até três armas, sendo uma grande, uma pequena e uma granada ou mina de aproximação, além do armamento específico que cada personagem possui, que certamente pode ajudar em determinadas situações no enfrentamento dos inimigos.

Por isso, muita atenção no recrutamento de gears e civis que acontece na progressão da história. É de fundamental importância que você escolha sempre o personagem que mais se encaixa em seu estilo de jogo.

Imagem: Microsoft

E por falar nisso, para deixar as coisas ainda mais atrativas e personalizadas, a The Coalition resolveu deixar o jogo mais leve neste aspecto. Você pode editar a aparência dos personagens como bem entender, sejam eles os principais ou secundários, além de determinar quais armas cada um vai carregar e quais serão suas capacidades mais latentes — tudo isso graças a um sistema de árvore de habilidades muito bem pensado.

"Pensamos que seria interessante atribuir mais personalização em Gears Tactics. Já que é possível escolher e controlar inúmeros personagens, modificar a aparência e equipamentos a serem carregados traz mais imersão ao jogo e muitas possibilidades de combinação", avalia Bielman.

Tem potencial

É claro que a amostragem foi curta, mas pudemos ter uma noção do que Gears Tactics entregará, ao menos em termos de combate. As duas missões demonstradas mostram que o jogo está bem fluido, intenso e agressivo, apesar da jogabilidade em turnos. Além disso, em alguns momentos das missões, é possível ser colocado em situações onde a adrenalina pode - e muito - lembrar os games tradicionais da franquia.

O segredo de Gears Tactics, em um primeiro momento, parece ser a manutenção da agressividade característica somada à jogabilidade mais estratégica dos RTS. Estamos ansiosos para jogá-lo por completo.

Gears Tactics será lançado em 28 de abril para PC e poderá ser adquirido pela Microsoft Store ou Steam. Assinantes do Xbox Game Pass para PC terão o game à disposição desde o primeiro dia. Para aqueles que adquirirem Gears Tactics na pré-venda, a Microsoft disponibilizará o pacote de personagens Thrashball Cole, que inclui o famoso recruta Augustus Cole e o conjunto de armadura Thrashball com habilidades raras.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.