Os 10 games mais populares nas lan houses dos anos 2000

Por Felipe Demartini | 17 de Fevereiro de 2020 às 13h36

As locadoras e as lan houses representaram, para muita gente, o primeiro contato com alguns dos títulos mais clássicos de todos os tempos. Seja pelo preço alto dos videogames e PCs no Brasil ou pela escolha de uma plataforma no lugar de outra, esses eram os locais que reuniam amantes dos jogos eletrônicos e que representaram os primeiros dias dos eSports no país, em uma época na qual a internet discada ainda dificultava a vida de quem queria jogar online.

Nesses lugares que sucederam os fliperamas, jovens e adultos se juntavam em clãs, montavam times e discutiam estratégias, principalmente em MMOs, títulos de estratégia e, claro, games de tiro. Os jogos de lan house marcaram gerações e a boa notícia é que, mesmo de 20 anos depois, muitos ainda estão disponíveis para serem baixados hoje.

Nesta lista, confira os 10 games mais populares nas lan houses dos anos 2000 e que motivavam competições amigáveis (ou nem sempre) entre a galera:

1. Counter-Strike 1.6

Combates entre Terror e CT aconteciam em praticamente todas as lan houses brasileiras (Imagem: Divulgação/Valve)

É impossível falar de lan houses no Brasil sem falar do bom e velho Counter-Strike. O game de tiro que começou como um mod de Half-Life, se tornou oficial e acabou virando um dos maiores jogos dos eSports mundiais colocava os jogadores para trocarem tiros em arenas oficiais e também modificadas, com direito a clássicos como a vila do Chaves e o polêmico mapa do Rio de Janeiro, que levou inclusive o jogo a ser proibido em nosso país.

Problemas à parte, o jogo da Valve é a base de muitos dos jogos de tiro competitivos que existem na atualidade, servindo, inclusive, de inspiração para muitos outros games que também estão nessa lista. Seja atuando como “CT” ou “Terror”, a garantia, ao entrar em uma lan house era de que, além de pessoas acessando o Orkut, você com certeza entraria no meio de uma acirrada disputa entre oponentes que estavam sentados lado a lado.

A boa notícia é que, mesmo hoje, o jogo ainda é plenamente jogável. O famoso Counter-Strike 1.6 está disponível para compra e download na Steam, com servidores ativos e também possibilidade de jogatina local. O mesmo vale para Global Offensive, o famoso CS:GO, versão mais recente que é a base dos torneios de eSports da categoria.

2. Quake III Arena

Batalhas frenéticas e saltos com foguetes eram as marcas do clássico Quake III Arena (Imagem: Divlgação/id Software)

Ainda no campo dos jogos de tiro em primeira pessoa, um clássico do gênero ganhava uma versão focada especificamente no modo multiplayer pela primeira vez. O título lançado pela id Software em 1999 já estreou como um sucesso e foi responsável por introduzir mecânicas que, até hoje, aparecem nos jogos do tipo.

Também precursor do mundo dos eSports, Quake III Arena permitia que os jogadores usassem torpedos para se impulsionarem a plataformas mais altas, o famoso rocket jump, e trazia um alto nível de customização. O design minimalista fazia com que ele fosse leve o bastante para rodar mesmos nos PCs mais modestos, mas era nas lan houses que a ação acontecia de verdade e trazia os ares frenéticos das arenas digitais também para o mundo real.

Um dos maiores clássicos dos FPSs, Quake III Arena também está disponível para compra e é plenamente jogável até hoje, com servidores abertos e mantidos oficialmente pela id Software. Uma versão atualizada e free-to-play, Quake Champions, também está disponível e traz consigo muitas das bases do antecessor.

3. Warcraft III

Um dos clássicos da estratégia em tempo real, o game da Blizzard reunia em um único pacote o pensamento no uso de unidades e habilidades, elementos de RPG e o melhor da fantasia medieval. Além disso, Warcraft III: Reign of Chaos foi um dos precursores de um estilo que, hoje, é norma no segmento dos jogos online.

Estamos falando dos heróis, personagens com atributos especiais e jogatina especializada que sobem de nível e dão acesso a recursos especializados. Nas lan houses, isso se traduzia em dicas e combinações de habilidades que acabavam gerando vantagens no campo de batalha, além de variação por meio do editor de mapas, que trazia possibilidades infinitas ao jogo.

Essa memória permanece viva até hoje e, em 2020, mais do que nunca. No início deste ano, a Blizzard relançou o jogo na forma do remake Warcraft III Reforged, que repensou mecânicas originais e manteve viva a tradição do RTS, trazendo novas possibilidades e gráficos repaginados.

4. Grand Theft Auto San Andreas

Nem só de jogos online viviam as lan houses dos anos 2000. Muitas vezes, os espaços também eram uma forma de os jogadores com máquinas mais fracas terem acesso aos principais títulos do mercado. E, em meados da década retrasada, não havia febre maior do que GTA, com Grand Theft Auto: San Andreas, o quinto título da franquia, movimentando multidões.

A chegada de CJ a uma Los Santos gigantesca e altamente fiel (para a época), bem como todas as missões e segredos a serem desvendados, eram, por incrível que pareça, apenas a cereja do bolo de um dos jogos mais livres e diversificados daquela época. Dava para seguir pelo lado da lei e trabalhar como taxista ou motorista de ambulância, ou causar o caos com todo tipo de arma, além de malhar, almoçar e namorar.

A Rockstar soube capitalizar o título e manteve essa memória plenamente viva. Mais de 15 anos depois de seu lançamento, Grand Theft Auto: San Andreas permanece disponível para PC e consoles, além de ter recebido versões para celulares e tablets.

5. Need for Speed Underground 2

E já que nos distanciamos por um momento da jogatina online, vale citar algo que estava constantemente nos ouvidos dos jogadores das lan houses. Além dos roncos dos motores, a trilha sonora daquele que até hoje é considerado um dos ápices da franquia de velocidade da Electronic Arts se tornou clássica.

Estamos falando de uma reunião de astros da época com o melhor do tuning, um tipo de customização veicular que tinha a franquia de filmes Velozes & Furiosos como principal expoente. Em Need for Speed Underground 2, isso se traduzia em uma coleção de carros com neon no assoalho e muita modificação de performance enquanto encarávamos corridas de diferentes modalidades em um mundo aberto iluminado apenas pelas luzes noturnas.

Foi tão marcante que, até hoje, os fãs pedem um retorno de Need for Speed Underground. Enquanto isso não acontece, restam apenas as saudades, pois o game não está disponível oficialmente para compra em plataformas atuais, apesar de ter recebido uma versão PC na época de seu lançamento original.

6. CrossFire

Desenvolvido pela SmileGate, este é um daqueles jogos que nasceram da empolgação gerada quase uma década antes pelo já citado Counter-Strike. Com bases semelhantes, mas uma quantidade muito maior de customização e principalmente foco na jogatina free-to-play, o jogo de origem asiática se tornou, rapidamente, uma febre tanto em lan houses quando nas casas das pessoas.

São mais de uma dezena de modos de jogo para colocar duas facções em conflito nos mapas que exigem ação coordenada e avanço rápido. Ao contrário de muitos jogos de tiro, entretanto, CrossFire não traz renascimentos durante as rápidas rodadas de muitas de suas modalidades competitivas, o que faz com que os jogadores, ao mesmo tempo em que estão na pressão, precisem ser estratégicos para vencerem.

O game está disponível para PC e pode ser baixado gratuitamente. Além de uma adaptação para o cinema, ele também ganhará sua primeira versão para consoles, com o Xbox One recebendo, ainda neste ano, CrossFire X, que traz consigo também um modo história desenvolvido pela Remedy, de Alan Wake e Control.

7. Ragnarök Online

Um dos mais antigos MMO em funcionamento, Ragnarök Online mantém estilo clássico e também a alta população conectada (Imagem: Divulgação/Gravity Corp)

Saindo das armas para as magias, lembramos aqui um dos MMORPGs mais conhecidos de todos os tempos, gerando uma miríade de conteúdos que levavam o encanto desse universo também para fora dos games. Relacionamentos, inimizades e até amores surgiam nesse mundo virtual que, para muitos, marcou a primeira experiência com títulos desse tipo.

Ragnarök Online era simples e trazia um estilo cartunesco, que fazia com que ele cruzasse com a base de fãs dos animes da época, que faziam muito sucesso na televisão. A jogatina nunca era suficiente para muitos, o que levou até mesmo algumas lan houses a criarem servidores próprios e com regras adaptadas, que podiam ser acessados nos momentos em que as portas das lojas estavam fechadas.

Ragnarök Online está disponível até hoje no Brasil, de forma oficial. O game tem servidores gratuitos e também um espaço premium, que traz vantagens especiais para os jogadores, bem como um sistema de créditos para compra de itens.

8. Tibia

O foco na simplicidade e nos gráficos com aquele toque retro fizeram deste um dos games online mais antigos da história ainda em atividade. Lançado originalmente em 1997, Tibia foi um dos precursores dos MMORPGs em um mundo que ainda se comunicava por meio de rede discada, o que fez com que as lan houses se tornassem uma casa confortável para eles.

Era lá que, longe de preocupações com velocidade e cobrança de pulsos, os jogadores criavam seus personagens e enfrentavam criaturas enquanto realizavam missões específicas. Na medida em que iam evoluindo, ganhavam um mundo cujos segredos, até hoje, são descobertos ou buscados, como lendas de um tesouro perdido.

Caso ainda possua acesso ao seu e-mail original, é possível inclusive recuperar os personagens daquela época para matar as saudades. Tibia é um jogo free to play que pode ser baixado e jogado em praticamente qualquer PC. A compra de uma conta premium dá acesso a recursos exclusivos como novas áreas, evolução mais rápida e outros benefícios.

9. Mu Online

Na época das lan houses, muitos jogadores trocavam a dica mais preciosa do mundo desse MMORPG tridimensional baseado nos clássicos da fantasia medieval: qual servidor privado era mais interessante. As regras variavam de infra a infra enquanto o jogador assumia o manto de seu personagem e enfrentava criaturas para evoluir.

Com oito classes reconhecidas de títulos dessa categoria e uma infinidade de monstros para enfrentar, Mu Online importava dos adventures e games de estratégia o estilo point and click, no qual bastava usar o mouse para levar os personagens por aí. Teclas de atalho davam acesso a poderes e ao inventário, onde organizávamos o loot e nos exibíamos com equipamentos para os amigos e desafetos.

Gratuito para jogar, Mu Online mantém até hoje a tradição dos servidores customizados e com regras diferentes, incluindo opções em português brasileiro. Quem preferir também pode participar da jogatina na infraestrutura oficial e adquirir moedas para compra de itens.

10. Lineage 2

A última relíquia que acompanha a ascensão dos jogos conectados em todo o mundo chegou em 2003 para se tornar um dos mais queridos do gênero. Com mais de um milhão de usuários mensais e 14 milhões de jogadores em toda sua história, Lineage 2 se tornou um marco no gênero, principalmente depois de ser um dos primeiros grandes títulos a adotarem o sistema free-to-play.

Muitas opções de personalização abrem espaço para combates em um mundo vasto, com diferentes habilidades e possibilidades. É por isso mesmo que em Lineage 2 cada conta pode ter com até sete protagonistas, de forma que o jogador possa experimentar com diferentes estilos ou trabalhar com guerreiros variados.

Como dito, o game da NC Soft é gratuito para jogar, bastando criar uma conta e fazer o download. Atualizações e melhorias são lançadas até hoje, em um título clássico que continua vivo e pulsando.

Mais memórias

Nesta lista, selecionamos apenas 10 dos games que mais apareciam nas telas de lan house, mas são tantas lembranças que não poderíamos deixar de fazer algumas menções honrosas. Ao final, ao lado destes, também sempre estavam acontecendo partidas de Team Fortress 2, Point Blank, Cabal, Unreal Tournament, StarCraft II e Grand Chase, sem falar nos poderosos Age of Empires III e Crysis, que até hoje serve como piada e benchmark para comprovar o desempenho dos PCs modernos.

E as suas lembranças, quais são? O espaço de comentários é de vocês, nossos leitores, para falarmos sobre essa nostalgia ao som de cliques e toques de teclado.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.