Os melhores jogos de 2019 para Android

Por Rafael Arbulu | 14 de Dezembro de 2019 às 12h05
(Imagem: Divulgação/Activision)

Fim de ano chegando e, como de praxe, listas e mais listas de “melhores coisas de 2019” começam a saltar na mídia. Aqui no Canaltech não poderia ser diferente: com quase 350 mil jogos disponibilizados oficialmente pela Play Store em 2019 (um aumento de mais de 3% em relação a 2018), a loja virtual do Google certamente rendeu ótimos destaques neste ano que se aproxima de seu encerramento.

Como não poderia deixar de ser, relacionamos abaixo os 10 melhores games para Android em 2019.

1. Call of Duty: Mobile

Nós posicionamos Call of Duty Mobile em nossas listas semanais no passado, especificamente na época de seu lançamento — e com razão, pois de lá até aqui o jogo só cresceu. Recentemente, ele amealhou cerca de 170 milhões de downloads, tornando-se um dos jogos mobile mais populares de todos os tempos.

A conquista foi impulsionada pela chegada do modo Zombies, um velho conhecido dos jogadores da versão do game para consoles, e que desembarcou na tela de toque ao final de novembro. O jogo posicionou a Activison como uma publisher poderosa também nos dispositivos móveis e seu visual realista que não deve em nada para os jogos de mesa certamente impressiona.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

2. Mario Kart World Tour

E você pensando que a Nintendo não ligava para o mobile: depois do estrondoso sucesso de Super Mario Run nos últimos anos, a “Big N” volta seus olhos aos smartphones com uma versão própria do icônico Mario Kart. Este app, embora tenha uma pegada mais casual, já figurou em nossas listas semanais por trazer um bom número de recursos, pistas, personagens e competições, além de ter um ritmo bastante acelerado de atualizações, que sempre inserem novos conteúdos.

Recentemente, o jogo foi eleito também na premiação de melhores do ano do Google como o jogo favorito para o mercado casual. Bem merecido, diga-se.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

3. PUBG Mobile

OK, a versão Lite de PlayerUnknown`s Battlergrounds não vingou muito nos PCs em seu lançamento (embora muitas melhorias tenham sido implementadas desde a nossa análise), mas nos smartphones, a história é outra. Existe uma piada comum entre jornalistas e desenvolvedores de jogos de que PUBG foi feito para “rodar até mesmo em uma torradeira”, mas o negócio é “liso” no celular.

A premissa é a mesma: você e 99 outros competidores são jogados em uma ilha, onde devem procurar suprimentos e armamentos, derrubando seus oponentes nas mais variadas formas em busca de assegurar a sua posição como o maior dos sobreviventes. Partidas em modo solo ou em times complementam um pacote já bastante satisfatório e, o melhor de tudo, graças à adoção do crossplay, é possível jogar contra usuários do iOS, independente da sua plataforma.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

4. Alto’s Adventure

Originalmente lançado em 2015, esse jogo simples de aventura usa do snowboard na telinha do celular para progredir e ainda segue como um dos mais populares da Play Store, assegurando horas e horas de diversão, atualizações com novos conteúdos e um visual que surpreende quem abre o aplicativo pela primeira vez: com uma aposta em planos de fundo contrastantes, porém escuros, Alto’s Adventure mostra toda a adrenalina e execução de manobras do esporte sob um pano de fundo bastante sombreado e ótimas transições de noite para o dia.

A experiência é ainda mais aprimorada com a trilha sonora: Alto’s Adventure consegue casar o ritmo de músicas mais aceleradas com as ações dos personagens da tela, ajustando a sua imersão aos momentos de descanso e de empolgação. Os desenvolvedores do jogo, membros do estúdio Snowman, já prometeram uma sequência, que já foi adiada algumas vezes pois eles querem “acertar na qualidade”.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

5. SEGA Heroes

Quem disse que não há diversão na simplicidade? SEGA Heroes traz a mecânica mais conhecida de jogabilidade dos smartphones, sendo uma parte integral do gênero conhecido como “Match-3”. É fácil entender: você alinha joias correspondentes às cores dos personagens mais icônicos da publisher japonesa, como Sonic, Axel (de Streets of Rage), Joe Musashi (Shinobi) e diversos outros, e eles vão desferir diversos golpes que você já espera de cada um.

O enredo é enfadonho, mas serve como bom pano de fundo para juntar todos os personagens em um só universo: uma força cósmica fez com que todas as franquias da SEGA se reunissem nesse universo de combate e agora cabe ao jogador obter cartas que destravam personagens, montando uma equipe com heróis e vilões, a fim de superar os muitos níveis e modos de jogo disponíveis.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

6. Saint Seiya Awakening: Knights of the Zodiac

Um jogo que passou despercebido pelo radar de muita gente por ter sido primariamente lançado no mercado oriental, Saint Seiya Awakening conta a história do anime Os Cavaleiros do Zodíaco em formato de jogo de RPG com invocação de personagens. As animações são o maior destaque aqui, trazendo fidelidade total aos icônicos golpes dos Guerreiros de Athena, enquanto reproduz todos os grandes arcos do anime, como a Guerra Galática, a batalha contra Ikki de Fênix, a luta das 12 Casas do Zodíaco e assim por diante.

No aspecto da jogabilidade, o título segue o padrão dos “RPGs de invocação”, ou seja, você começa com Seiya de Pégaso como seu personagem titular e vai obtendo cartões que destravam outros personagens conhecidos da franquia. Mas, ao contrário dos jogos onde você tem que suar para habilitar seus personagens favoritos, aqui, os mais essenciais são liberados por progressão: vença Shiryu de Dragão em combate e ele fica disponível como um membro do time. Evoluções das habilidades dos guerreiros completam um pacote já bastante denso.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

7. The King of Fighters All-Star

Uma das mais memoráveis franquias de luta dos arcades e consoles dá as caras no mercado de mobile gaming, mas não como um game de luta, e sim um beat’em up de progressão lateral, não muito diferente de jogos antigos como Streets of Rage e similares. Aqui, você escolhe entre um dos 200 personagens da franquia, como Kyo Kusanagi, Iori Yagami, Terry Bogard etc., avançando por um cenário e descendo o braço em capangas, com um chefe — por vezes, outro personagem famoso da série — lhe aguardando ao final.

No enredo, o jogador — fazendo as vezes de um personagem amnésico — encontra uma mulher chamada Noah que, ao perceber que você pode lutar com extrema habilidade, lhe inscreve no torneio que dá nome ao jogo (organizado pelo icônico vilão Rugal Bernstein, que fãs da era dos arcades vão reconhecer como um dos mais chatos de superar) na esperança de recuperar a sua memória. E para este fim de ano, eles estão com um evento especial: um crossover com personagens de Tekken, outra renomada franquia de luta dos games.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

8. Pokémon GO!

Não há muito o que discutir: 2019 foi um ano promissor para Pokémon GO!. Apesar de não ter sido lançado este ano, o volume de atualizações, eventos e recursos inaugurados durante este último ano da década fizeram com que ele se mantivesse no topo da lista de downloads de todas as plataformas.

Lutas de jogador contra jogador, trocas de Pokémon entre uma lista de amigos também aprimorada em 2019, a entrada dos Pokémon brilhantes e um plantel de monstros de bolso cada vez mais encorpado e melhorado fazem de Pokémon Go! uma das principais pedidas do ano.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

9. Harry Potter: Wizards Unite

Outro golaço da Niantic, depois de Pokémon Go!, foi Wizards Unite, que coloca você na pele de um bruxo dentro do universo de Harry Potter sob a premissa de que monstros e artefatos místicos escaparam para o mundo dos “Trouxas” e agora devem ser recapturados.

O Canaltech já avaliou Wizards Unite, tendo sido, inclusive, convidado a testar o jogo antes de seu lançamento lá em São Francisco, onde fica o time de desenvolvimento, e o resultado não poderia ser outro: o uso da realidade aumentada para capturar as monstruosidades com feitiços remetentes aos grandes combates místicos de Harry Potter foi uma grande sacada, que posiciona o jogo em nossa lista sem nenhuma dificuldade.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

10. Epic Seven

A joia escondida da lista fica para Epic Seven, um jogo desenvolvido pelo estúdio sul-coreano Smilegate Megaport e que traz um visual bastante alinhado aos animes 2D, com ambientação e movimentação 3D de personagens. A fluidez com que os personagens se movimentam nas caixas de diálogo e nos cenários em progressão lateral remete a produções recentes da indústria de animação japonesa, um verdadeiro primor visual.

Na jogabilidade, você controla um personagem principal por meio de um hub central, onde pode acessar inventário de itens, melhorias de equipamentos e habilidades e invocar outros personagens para compor uma equipe balanceada e atacar seus oponentes com ótimas estratégias. Ademais, golpes especiais durante os combates são um verdadeiro deleite visual.

(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.