Wi-Fi grátis em SP: nova parceria promete mais eficiência em 600 hotspots

Por Ramon de Souza | 26 de Novembro de 2020 às 22h20
Reprodução

Há quem não saiba, mas já existem cerca de 600 pontos de internet sem fio gratuitamente ao longo da cidade de São Paulo. Trata-se de uma cortesia do projeto WiFi Livre SP, uma iniciativa criada durante a gestão de Fernando Haddad e que visa instalar hotspots em regiões de vulnerabilidade social — unidades básicas de saúde (UBS), bibliotecas, centros de esportes e artes unificados (CEU), praças públicas, telecentros e assim por diante.

Agora, com o auxílio de um novo parceiro nesse projeto, a ideia é otimizar o serviço gratuito e aumentar o número de usuários — anteriormente, o gerenciamento da plataforma era do Google Station. A Mambo WiFi é uma startup especializada em captive portal (gerenciamento de conexões a partir de portais de acesso) e foi escolhida para aumentar a eficiência no controle dos acessos para a Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SMIT), que gerencia o WiFi Livre SP. Também participam dessa iniciativa a Surf Telecom e a America Net.

O programa ainda está em fase de implementação — cerca de 80% dos pontos já estão ativos —, mas a ideia é que, até o fim 2021, existam 1 mil hotspots. Infelizmente, por conta das medidas de isolamento social causadas pela COVID-19, estima-se que apenas 550 mil usuários estejam usufruindo do serviço por mês. A expectativa é que esse número duplique ou triplique quando a crise passar.

“[Essa parceria] Demonstra que estamos no caminho certo e é uma atividade à altura da responsabilidade que queremos assumir. Também é importante por evidenciar que a nossa plataforma fornece toda qualidade e suporte necessário para uma causa tão relevante”, explica Katie Pierozzi, CEO da Mambo WiFi.

Fonte: Mambo WiFi

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.