Tiroteio no escritório do YouTube deixa três feridos; atiradora comete suicídio

Por Ramon de Souza | 04 de Abril de 2018 às 09h45
TUDO SOBRE

YouTube

* Colaborou nesta notícia Felipe Demartini

O escritório do YouTube localizado em San Bruno, na Califórnia (EUA), virou palco de um tiroteio na tarde desta terça-feira (3). Nasim Najafi Aghdam abriu fogo no interior do prédio da Alphabet, supostamente, em retaliação ao fato de o site de vídeos ter cortado a monetização de suas produções para a plataforma. Três pessoas foram feridas pelos disparos antes de a atacante cometer suicídio, de acordo com conclusões preliminares da polícia.

Inicialmente, se acreditava que a atiradora havia invadido o prédio para resolver uma disputa com um ex-namorado. Mais tarde, porém, veio a confirmação de que o ataque está relacionado às mudanças nas políticas do próprio YouTube. Em vídeos publicados na plataforma e já retirados do ar, Aghdam acusava a Google de reduzir o alcance de seu canal, que falava sobre veganismo e cultura persa, devido a críticas feitas por ela em algumas de suas produções.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O primeiro a reportar o incidente foi Vadim Lavrusik, que trabalha na equipe de produtos da plataforma de vídeos. Ele publicou uma mensagem no Twitter afirmando ter ouvido tiros e presenciado funcionários correndo pelo escritório. O executivo ainda comentou que estava se escondendo junto a outros colaboradores no momento em que publicou o tweet.

Diversos outros tweets, todos oriundos de funcionários do YouTube, reforçam a tese de que uma pessoa teria invadido o prédio e efetuado disparos, constituindo a primeira frente de informações sobre o incidente.

Pouco depois, na mesma rede social, a polícia de San Bruno alertou que estava trabalhando na área e pediu a todos que evitam transitar pela região. Um mapa compartilhado pelas autoridades revela que o local de trabalho é, de fato, o "QG" do YouTube, uma informação que foi confirmada mais tarde pelas mesmas autoridades.

No momento da invasão aos escritórios, Aghdam estaria vestindo uma camiseta preta e com um lenço na cabeça. Ela usou uma pistola para atirar contra os funcionários do YouTube e, depois, teria voltado a arma contra si mesma. A invasão teria ocorrido em um refeitório externo, que apesar de ligado diretamente ao prédio da Alphabet, é acessível mesmo sem um crachá de colaborador da empresa a partir de um estacionamento lateral.

Os três feridos foram encaminhados a um hospital da região. Um homem não identificado, de 36 anos, estaria correndo risco de morte, enquanto uma mulher, de 32 anos, teve sua condição de saúde classificada como “séria”. Por fim, a terceira vítima, uma mulher de 27 anos, estaria estável e fora de perigo. Por enquanto, a atiradora é a única morte confirmada por decorrência do incidente.

Por meio de mensagem no Twitter, o presidente americano Donald Trump enviou condolências a todos os atingidos pelo tiroteio. Além disso, agradeceu aos policiais e funcionários dos serviços de emergência pelo pronto atendimento aos feridos e presença rápida no local do crime.

Fonte: Twitter, Recode, Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.