PewDiePie perde contrato com a Disney após piadas ofensivas em seus vídeos

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2017 às 09h28

A Disney decidiu cortar seus laços com o sueco PewDiePie, youtuber mais bem pago do mundo, após ele ter postado, nos últimos meses, vários vídeos que continham piadas anti-semitas e com referências nazistas, segundo informações do The Wall Street Journal.

O youtuber de 27 anos, cujo nome verdadeiro é Feliz Kjellberg, era, desde 2012, um dos contratados da Maker Studios, empresa comprada pela Disney que promove, produz e distribui vídeos de youtubers famosos que atraem bilhões de visualizações por mês.

De acordo com o jornal americano, PewDiePie teve nove vídeos que datam de agosto de 2016 contendo tal conteúdo em seu canal. O mais recente deles, do mês passado, e que já foi removido pelo youtuber, mostrava dois homens sem camisa rindo enquanto seguravam uma faixa com os dizeres: "Morte a todos os judeus".

O youtuber concordou que o conteúdo dos clipes é ofensivo, mas afirmou não ter apoiado "nenhum tipo de atitude de ódio". “Eu penso no conteúdo que eu crio como entretenimento, e não um lugar para qualquer comentário político sério. Eu sei que o meu público entende isso e é por isso que eles vêm para o meu canal. Embora esta não fosse minha intenção, entendo que estas piadas eram ofensivas”, disse.

Esta não é a primeira vez que PewDiePie se envolve em polêmicas pelo conteúdo exibido em seus vídeos. Em agosto do ano passado, ele foi suspenso do Twitter por fazer uma piada no site sobre se juntar ao grupo terrorista ISIS com um colega youtuber.

Apesar da perda de contrato com a Disney, PewDiePie provavelmente não terá que se preocupar. Ele já obtém mais de US$ 14 milhões por ano em receitas com publicidade em vídeo, patrocínios e aparições públicas e tem o maior número de seguidores no YouTube: 53 milhões de assinantes.

Fonte: Wall Street Journal