Pergunte ao Google: empresa faz testes com trechos em destaque de sites

Pergunte ao Google: empresa faz testes com trechos em destaque de sites

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 17 de Junho de 2022 às 21h40
Nathana Rebouças/Unsplash

O Google está testando um novo design para trechos em destaque de textos da internet, que surgem como resultados no buscador da empresa. A novidade, detectada pelos analistas William Álvarez e Brodie Clark, mostra que a empresa está interessada em trocar o modelo atual, que mostra apenas uma citação em destaque, pela exibição de até quatro cards.

Você pode não saber ao certo do que estamos falando, mas já deve ter se beneficiado disso. Quando fazemos por exemplo alguma pergunta de conhecimentos gerais na busca do Google, como "Quantos habitantes têm no Brasil?", ela retorna não apenas a lista de sites com a possível resposta, mas destaca no alto da página o trecho do texto de um deles, com o dado que responde mais diretamente à dúvida.

Essa resposta costuma vir com uma formatação diferente, com uma fonte maior e trechos em negrito do parágrafo em destaque. O motor de busca do Google costuma usar isso também para respostas no Google Assistente. Pois bem, agora há mais testes de visual para mostrar até quatro opções de respostas ao mesmo tempo.

Possível novo design para trechos em destaque do Google (Imagem: Reprodução/Twitter @williamalvarez e @brodieseo)

Por que isso importa? Bem, para o público em geral será uma ferramenta valiosa, pois nos dará mais chances de termos nosssas perguntas respondidas no Google sem que tenhamos que entrar em cada página do resultado de busca. Por outro lado, para os sites será mais uma forma de reduzir suas audiências, que dependem muito do bom uso de palavras-chave e otimização de motor de busca (SEO, na sigla em inglês) para serem bem classificadas no Google.

Embora o teste tenha sido visto, não significa necessariamente que o Google vai aplicar essa nova interface para todo mundo; pode ficar só na fase de testes e depois descartado, caso não traga os efeitos desejados pela empresa. A página SearchEngineLand destaca que desde 2018 esses testes são feitos com algumas pessoas.

Fonte: SearchEngineLand

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.