Mapa criado pelo NIC.br mostra a qualidade da internet no Brasil

Mapa criado pelo NIC.br mostra a qualidade da internet no Brasil

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 05 de Janeiro de 2022 às 13h00
Imagem: Unplash - Edição Guadalupe

ma nova ferramenta do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) vai ajudar a avaliar a qualidade da internet no Brasil: é o Mapa de Qualidade da Internet. A solução reúne e analisa em um só lugar os dados coletados pelos medidores do Sistema de Medição de Tráfego Internet (Simet).

Com ele, vai ser possível comparar as condições de acesso à rede entre Estados, áreas dentro de uma mesma unidade da federação, municípios de uma região, distritos de uma cidade e até mesmo nos setores censitários (menor unidade territorial formada por área integralmente contida em zona urbana ou rural).

Paulo Kuester Neto, analista de projetos do NIC.br, conta que a ideia é mostrar a qualidade perceptível da internet em cada localidade. Isso vai permitir verificar desigualdades de conexão e fazer análises. “Essas informações podem ter diferentes aplicações, como nortear projetos ligados a conectividade conduzidos por organizações do terceiro setor ou orientar políticas sobre o tema”, explica.

A ferramenta tem filtros que possibilitam a avaliação de métricas como latência, velocidades de download e upload, e perda de pacotes. Esses dados ajudam a entender a capacidade da rede e indicam como tem sido a experiência online dos usuários.

O mapa oferece um resumo das informações de um período de seis meses e é atualizado diariamente com as medições feitas pelo Simet. “Essa é mais uma forma de oferecer dados que apoiem os gestores públicos em ações para a melhoria da infraestrutura das redes no país”, destaca Milton Kashiwakura, diretor de projetos especiais e de desenvolvimento do NIC.br.

Como usar

Na página inicial da ferramenta, é possível ver um mapa do Brasil. Ali, dá para escolher o Estado e, depois, o município que se quer analisar. As cidades aparecem divididas em regiões, que são subdivididas em setores censitários.

Mapa é subdividido em setores censitários (Imagem: Reprodução/Canaltech/Captura de tela)

Com isso, o usuário pode chegar bem perto do seu próprio bairro para saber a média de velocidade de download disponível e o que é possível fazer com ela — como assistir a vídeos, ter acesso a áudios e jogos com facilidade, entre outros. Adicionalmente, o mapa apresenta informações sobre a latência na localidade selecionada. “Esse recurso promove uma leitura rápida sobre o que a internet é capaz de oferecer na localidade pesquisada”, diz Kuester.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.