Google assume que monitora os usuários que desligaram o histórico de localização

Por Redação | 16 de Agosto de 2018 às 22h50
CNet
Tudo sobre

Google

Há apenas alguns dias, uma pesquisa divulgada pela Associated Press mostrou que a Google continua rastreando o celular de seus usuários mesmo depois de eles desligarem a opção de “histórico de localização”. A informação levou — e com razão — muitos usuários ao delírio, e muita gente utilizou as redes sociais para pedir à Google que explicasse melhor toda essa história.

A explicação veio, mas talvez não exatamente do jeito esperado. Sem alarde, a gigante atualizou hoje a página de ajuda do “histórico de localização”, deixando claro que desligar a opção não faz com que o dispositivo deixe de ser rastreado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Enquanto o texto anterior dizia que, caso se desligue o Histórico de Localização, os locais visitados pelo usuário não seriam salvos nos arquivos da Google, a atualização de hoje (16) altera a mensagem, explicando que essa configuração não modifica todos os serviços de monitoramento do aparelho, deixando claro também que a atividade do usuário poderá ser armazenada como informações nos apps de mapas e busca da Google. A mudança ocorre três dias após o alerta da Associated Press sobre os dados de localização.

Isso não quer dizer que seja impossível desligar totalmente o rastreio de seu celular; só é um pouco mais complicado do que simplesmente desligar o Histórico de Localização. Por isso, criamos um passo a passo de como evitar que seus dados de localização sejam salvos, para que você possa sair tranquilo sem se sentir monitorado o tempo todo.

Fonte: Boing Boing, CBS News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.