Coreia do Norte tem pouco mais de sete mil usuários de internet

Por Redação | 28 de Janeiro de 2016 às 16h14

Um relatório de conectividade online publicado nesta semana pela consultoria em mídias sociais We Are Social trouxe um resultado impressionante, ao mesmo tempo que bastante esperado. A Coreia do Norte continua sendo o país com o menor número de sua população conectada, com absurdos 7,2 mil pessoas tendo acesso à rede em todo o país.

Esse total se traduz em aproximadamente 0,03% de sua população, que é de 29,4 milhões de habitantes. É um número que, por exemplo, coloca a Coreia do Norte abaixo do total de pessoas conectadas abaixo do de empresas de médio porte nos Estados Unidos, por exemplo, e muito abaixo dos 60% de população online que foram encontradas no Brasil, de acordo com o mais recente relatório da ONU.

Os números fazem da Coreia do Norte o país com menos pessoas conectadas no mundo e bem abaixo do penúltimo colocado, o Niger, com 395 mil cidadãos online, o equivalente a 2% de sua população. O país asiático tem um governo ditatorial que controla com mão de ferro o acesso à internet, além de existir em uma situação de pobreza que torna o custo de equipamentos eletrônicos e infraestrutura bastante alto e proibitivo para a esmagadora maioria da população.

A pesquisa, entretanto, reflete o acesso dos norte-coreanos à “internet convencional”, como a que você utiliza para ler este texto. Por lá, existe também a rede estatal Kwangmyong, totalmente desconectada do protocolo padrão e com conteúdos controlados pelo governo. São cerca de cinco mil sites, acessíveis somente pelos cidadãos do país através de um sistema operacional próprio, o Red Star, e com sua própria ferramenta de busca, o Our Country.

Pesquisa internet

Na outra ponta desse espectro está a Finlância, com 98% de sua população conectada, o equivalente a 324,5 mil pessoas. Na sequência estão as Ilhas Bermudas, Noruega e Dinamarca, com Andorra completando o top 5.

Fonte: We Are Social (LinkedIn)

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.