Amazon Prime ficará mais caro no Brasil a partir de maio

Amazon Prime ficará mais caro no Brasil a partir de maio

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 03 de Maio de 2022 às 10h09
(Imagem: Christian Wiediger/Montagem: Kris Gaiato)

A assinatura Amazon Prime vai ficar mais cara no Brasil a partir de 20 de maio deste ano, anunciou a gigante nesta terça (3). O pacote mensal, tradicionalmente oferecido por R$ 9,90, passará a custar R$ 14,90 no Brasil, enquanto a opção anual aumentará de R$ 89 para R$ 119.

Atuais assinantes só serão afetados pela mudança em renovações feitas após 24 de junho. Segundo a Amazon, consumidores interessados no pacote de benefícios podem garantir o valor antigo da assinatura (R$ 89) por um ano inteiro, se mudarem para a alternativa de pagamento anual até o dia 19 de maio.

"Com a expansão dos benefícios e aumento de custos operacionais gerais, aumentaremos em 20 de maio de 2022 o preço da mensalidade de R$ 9,90 para R$ 14,90 e da anuidade de R$ 89 para R$ 119 para todos os novos membros que assinarem a partir desta data", pontuou a empresa.

No Brasil, essa é a primeira vez em que o serviço tem preço ajustado desde 2019, quando foi lançado no país.

O aumento deve possibilitar a ampliação do catálogo do Prime Video e outras vantagens (Imagem: Reprodução/Amazon)

Aumento global

Há meses, a Amazon explora um aumento de preços no mundo inteiro. O primeiro reajuste aconteceu em fevereiro para clientes residentes dos Estados Unidos — a assinatura foi de US$ 13 (R$ 65) para US$ 15 (R$ 75) no pacote mensal.

Aquela era, na verdade, a primeira vez que o preço do Amazon Prime sofria um aumento desde 2018. No processo, porém, todos os benefícios do pacote foram mantidos (incluindo frete grátis em produtos qualificados, acesso ao Prime Video, Prime Music e mais), assim como acontecerá no Brasil.

Por que o Amazon Prime vai ficar mais caro?

Quanto aos motivos, a Amazon explica que o ajuste se dá para se adequar aos planos recentes da empresa com o programa, como a ampliação de benefícios, como a contratação do youtuber Casimiro e do apresentador Tiago Leifert como comentaristas da Copa do Brasil. Além disso, a gigante também pretende expandir a disponibilidade do frete rápido no Brasil.

O catálogo do Prime Video, inclusive, deve continuar aumentando. Segundo a Amazon, o aumento do valor da assinatura possibilitará o crescimento do serviço de streaming.

"A Amazon continua a investir no Amazon Prime e, nos últimos anos, adicionamos milhões de produtos disponíveis ao programa, todos com frete rápido, grátis e ilimitado, sem valor mínimo de compra; trouxemos ofertas e descontos exclusivos, além de mais entretenimento digital de alta qualidade, incluindo filmes, séries, músicas, jogos e eBooks", pontuou a Amazon em comunicado.

Atualização - 03/05 - 10:35: foi incluído o posicionamento da Amazon quanto ao reajuste do preço da assinatura Amazon Prime no Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.