Irã bloqueia Google e planeja criar internet doméstica para os iranianos

Por Redação | 24 de Setembro de 2012 às 11h17

Nesta última sexta-feira (21), um ministro iraniano apareceu na televisão estatal para anunciar à população que o motor de buscas do Google e seu serviço de e-mails seriam bloqueados em questão de horas. De acordo com a NBC News, os planos do governo envolvem a criação de uma internet doméstica, interna, somente para os iranianos, a fim de melhorar a segurança online. Os cidadãos iranianos temem que isto seja a mais nova maneira de o Estado controlar o que eles fazem na internet.

O oficial identificado apenas por seu último nome, Khoramabadi, disse, sem mais detalhes, à população: "O Google e o Gmail serão filtrados em todo o país até segunda ordem".

A Agência de Notícias dos Estudantes Iranianos (ISNA) revelou que a proibição de acesso ao Google está relacionada ao filme anti-islâmico postado em seu canal no YouTube, fato que causou um verdadeiro ultraje no mundo muçulmano. Mas ainda não houve confirmação oficial.

O irã é o país com maior poder de filtragem de acesso à internet em todo seu território. Muitos cidadãos acreditam que o bloqueio de sites como Facebook e YouTube está relacionado a protestos anti-governo, feitos após a reeleição do presidente Mahmoud Ahamdinejad em 2009. Desde então, sites que expressavam visões consideradas de cunho opositório eram constantemente bloqueados.

Muitos cidadãos conseguem burlar o governo utilizando programas de rede virtual privada (VPN), que faz com que o computador apareça com IP de outro país. Para contornar essa façanha, os oficiais decidiram criar uma rede exclusiva do país, sem acesso a conteúdo estrangeiro e totalmente isolada da World Wide Web.

De acordo com a mídia iraniana, todo o sistema será implantado até março de 2013.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.