Estudo sugere ligação entre traficante da Deep Web e criador das Bitcoins

Por Redação | 25.11.2013 às 15:07

Um estudo publicado por dois cientistas da computação israelenses sugere uma relação entre Dread Pirate Roberts, o principal nome por trás do Silk Road, e Satoshi Nakamoto, a misteriosa figura que teria criado o Bitcoin. Por meio da análise de transações financeiras realizadas na Deep Web, a dupla responsável pela pesquisa descobriu grandes depósitos realizados entre o responsável por um dos maiores esquemas de tráfico de drogas online e uma das primeiras contas criadas para uso da moeda virtual.

O trabalho de Dorit Ron e Adi Shamir, ambos pesquisadores do Instituto Weizmann, baseou-se no histórico de transações disponível online. Por mais que a Bitcoin tenha como principal intuito proteger a identidade dos envolvidos no negócio, as trocas de dinheiro em si não são protegidas desta maneira e, a partir delas, é possível obter indícios sobre os negócios realizados na Deep Web.

O estudo, obtido antecipadamente pelo jornal americano The New York Times, analisou as transações efetuadas por Ross William Ulbricht, o famoso Dread Pirate Roberts, preso pelo FBI no início de outubro, e outros envolvidos no Silk Road. Um movimento em particular chamou a atenção dos pesquisadores: uma transferência de 1.000 Bitcoins, realizada em março, entre o traficante e uma carteira criada em janeiro de 2009, poucos meses após a criação do sistema.

O depósito chamou a atenção por não se encaixar no perfil padrão dos usuários do Silk Road, que normalmente realizam remessas de, no máximo, algumas centenas de Bitcoins para compra de drogas. A transação, avaliada hoje em cerca de US$ 810 mil, sugere algum tipo de investimento ou parceria de grande escala entre os envolvidos.

A ideia de que se trata de uma ligação entre Roberts e Nakamoto vem do fato de que a carteira de Bitcoins em questão, além de ser uma das primeiras criadas no sistema, também chegou a acumular grandes somas. Em determinado momento, o usuário chegou a contar com 77,6 mil “moedas”, um valor que, hoje, é avaliado em cerca de US$ 62,8 milhões.

Apenas a ponta do iceberg

Dread Pirate Roberts

Ross William Ulbricht é acusado de tráfico de drogas e de comandar assassinatos (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Além de revelar uma possível ligação entre dois dos grandes nomes da Deep Web, a pesquisa mostrou ainda que os bens congelados pelo FBI após a prisão de Roberts representam pouco mais de 20% do total acumulado por ele. E que mesmo os estudos extensos realizados pela dupla israelense são baseados apenas em um terço do “tesouro do pirata”, como o próprio trabalho se refere a ele.

Depois de semanas de análises que se seguiram à prisão de Roberts, a polícia conseguiu obter acesso cerca de US$ 122 milhões, contidos em uma única carteira virtual. O montante foi obtido por meio de comissões geradas a partir do Silk Road, mas, como cada Bitcoin é gerada por meio de um algoritmo criptográfico e possui seu próprio código, é muito difícil identificar todas as posses de cada usuário.

A prisão de Ross William Ulbricht resultou no fim das atividades do Silk Road. Uma versão 2.0 do mercado negro, porém, já está em funcionamento na Deep Web e, de acordo com os pesquisadores, outras pessoas já começam a se identificar como Dread Pirate Roberts na rede.