Ex-técnico de Stephen Curry diz que IA pode ajudar a moldar futuros "cestinhas"

Ex-técnico de Stephen Curry diz que IA pode ajudar a moldar futuros "cestinhas"

Por Gustavo Minari | Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Junho de 2022 às 17h19
Cavanimages/Envato

Já faz algum tempo que a tecnologia vem sendo usada para aprimorar o desempenho de atletas de alto rendimento. Agora, o ex-técnico do jogador de basquete Stephen Curry — armador do Golden State Warriors — diz que é possível utilizar inteligência artificial (IA), para treinar a próxima geração de campeões da NBA.

Keke Lyles treinou Curry — considerado por especialistas como o maior arremessador de três pontos da história do esporte — entre os anos de 2013 e 2015. Nesse período, o armador sofria com lesões crônicas no tornozelo causadas, principalmente, pela sobrecarga nessa região do corpo.

“Stephen era excessivamente dependente de seus tornozelos para ganhar velocidade. Nós elaboramos um programa de treinamento para que ele transferisse a geração dessa energia para os quadris, aliviando a pressão nos pés sem perder a eficiência durante o arremesso”, explica Lyles.

Inteligência artificial

O novo sistema desenvolvido pelo ex-treinador em parceria com a startup Uplift Labs, nos Estados Unidos, utiliza inteligência artificial para capturar os movimentos de atletas, analisando a composição corporal e a amplitude espacial para reduzir os riscos de lesões.

Sistema de IA precisa de apenas dois smartphones para rastrear os movimentos do atleta (Imagem: Reprodução/Uplift)

Uma das vantagens é que, enquanto outros sistemas de captura dependem de equipamentos caros e calibragem complexa, esse aplicativo requer apenas dois telefones celulares e um tripé para fazer o rastreamento de toda a movimentação do usuário durante a prática do esporte.

“Precisamos de somente dois smartphones, sem marcadores, sem calibragem prévia, sem câmeras de alta resolução. Além de ser infinitamente mais barato que os sistemas atuais, essa abordagem economiza 70% do tempo gasto para treinar um atleta de alto nível”, acrescenta Lyles.

Futuro cestinha

Desde janeiro de 2022, a Uplift participa de um programa criado para incubadoras de tecnologia da NBA para melhorar a qualidade do basquete praticado na liga norte-americana. Um dos principais objetivos é analisar a habilidade que tornou Stephen Curry um dos jogadores mais valiosos do mundo: os arremessos de longa distância.

O programa analisa os movimentos dos atletas em tempo real (Imagem: Reprodução/Uplift)

Os pesquisadores acreditam que por ser mais acessível, esse sistema de treinamento com inteligência artificial possa não só ajudar na prevenção de lesões, como também auxiliar as equipes na descoberta de novos talentos, potencializando o que há de melhor em cada jogador.

“Nosso objetivo é entender o que faz com que um jogador se torne um bom arremessador. Quais são as mecânicas? Quais são as amplitudes de movimento? O que está por trás de um talento nato? Com esse aplicativo conseguimos visualizar tudo isso e transferir para um programa de treinamento individualizado”, encerra Keke Lyles.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.