Agência Mundial Anti-Doping pretende adotar IA para análise de atletas

Por Ares Saturno | 23 de Março de 2018 às 16h25

A World Anti-Doping Agency (WADA) ou, em tradução livre, Agência Mundial Antidoping, está planejando o uso de tecnologias de inteligência artificial para ajudar a detectar quais atletas apresentam uso de substâncias não permitidas que podem levar a vantagens injustas – o famoso doping.

Olivier Niggli, diretor da WADA, disse em entrevista ao britânico iNews: "Nós estamos avançando em discussões sobre o uso de inteligência artificial. Há diversas coisas promissoras".

A organização acredita que o uso dessa tecnologia pode agilizar a detecção de atletas suspeitos de fraude e pretende que a IA faça parte das análises da agência dentro dos próximos cinco anos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O intuito da WADA é que a IA identifique padrões dentro dos dados de atletas e identifique situações suspeitas, de forma a tornar o processo mais rápido e ágil. "Há muitas informações sendo coletadas no anti-doping, seja por meio das documentações dos atletas, seja por testes laboratoriais feitos, ou pelos resultados por eles apresentados", disse Niggli. "Se você planeja desenvolver um sistema que vai utilizar essas informações, eu acredito que pode-se criar ferramentas poderosas", completou.

A inteligência artificial seria utilizada para monitorar alterações de hormônios e neurotransmissores como a testosterona e o cortisol a fim de detectar possíveis desvios, levando a melhores indicadores de possíveis atletas suspeitos de doping.

Fonte: iNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.