Spot, o cão-robô da Boston Dynamics, chega ao mercado; assista ao vídeo!

Por Nathan Vieira | 24 de Setembro de 2019 às 15h50
Reprodução/YouTube
Tudo sobre

Boston Dynamics

Saiba tudo sobre Boston Dynamics

Ver mais

A Boston Dynamics, uma empresa de engenharia robótica que ficou famosa pela construção de robôs avançados, está muito focada em conquistar o carinho do público com uma de suas criações: o robô quadrúpede chamado Spot, que também é considerado como um cão-robô. Em 2018, ele simplesmente viralizou com um vídeo dançando ao som de Uptown Funk, de Bruno Mars. Dessa vez, no entanto, foi um vídeo promocional um pouco mais sério que contou com o robô como protagonista. Acontece que o Spot está sendo lançado definitivamente no mercado.

O vídeo de lançamento do Spot traz à tona todos os recursos que envolvem o robô, juntamente com uma variedade de especificações pertinentes: de acordo com o que foi divulgado pela Boston Dynamics, o Spot pode se mover a 4,8 km/h, conta com uma duração média de cerca de 90 minutos e pode operar até em terrenos acidentados. Os proprietários podem trocar a bateria na barriga para mantê-la funcionando.

Apesar de ser apresentado como um simpático ajudante, o Spot é voltado para usos industriais. "Os primeiros clientes já estão testando o Spot para monitorar locais de construção, fornecer inspeção remota em instalações de gás, petróleo e energia e segurança pública", afirma o Boston Dynamics na descrição que acompanha o vídeo de lançamento do cão-robô. Nele, o cão-robô caminha por vários terrenos diferentes. Inclusive, confira:

A Boston Dynamics não divulgou nenhum preço do Spot, mas é possível acompanhar todas as características do cão-robô na página oficial. Em entrevista ao veículo de notícias norte-americano CNET, a especialista em marketing da Boston Dynamics, Natalie Alper, disse: "Nossa orientação geral é que o custo total da locação do programa será menor que o preço de um carro".

O cão-robô veio a público pela primeira vez ainda em 2015, quando a Boston Dynamics começou a apresentar a evolução dos seus projetos robóticos e tudo o que eles são capazes de fazer. Agora, quatro anos depois, finalmente será possível ter a sua própria unidade do "animal".

Fonte: Cnet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.