Primeira usina de energia termossolar da América Latina é inagurada no Chile

Primeira usina de energia termossolar da América Latina é inagurada no Chile

Por Gustavo Minari | Editado por Douglas Ciriaco | 11 de Junho de 2021 às 20h30
Reprodução/Cerro Dominador

A primeira usina termossolar da América Latina foi inaugurada no Chile em pleno deserto do Atacama, um dos locais mais áridos e com maior radiação solar do mundo. Já em funcionamento, a planta energética tem o objetivo de conseguir a neutralidade de emissões de carbono do país até 2050.

A usina Cerro Dominador foi construída em uma área circular com mais de 700 hectares onde estão instalados 10,6 mil espelhos ao redor de uma torre de 250 metros de altura, que possui um receptor na ponta capaz de refletir os raios solares.

Essa planta de energia solar concentrada funciona com tecnologia de última geração, aquecendo os sais fundidos no receptor a mais de 560ºC para produzir o vapor de água que será armazenado em grandes tanques para gerar eletricidade por meio de uma turbina com potência de 110 megawatts.

Painéis solares do complexo termossolar (Imagem: Reprodução/Cerro Dominador)

Energia limpa

Combinado com uma usina fotovoltaica adjacente, o complexo é capaz de produzir 210 megawatts de energia 100% renovável, eletricidade suficiente para abastecer aproximadamente 380 mil residências.

Além disso, os sais fundidos no sistema térmico de captação são capazes de armazenar energia elétrica por até 17,5 horas. Essa característica permite que a usina opere sem luz solar direta mesmo durante a noite, garantindo uma produção contínua de eletricidade 24 horas por dia.

"Isso vai permitir ao Chile economizar mais de 600 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono por ano. Essa quantidade é equivalente às emissões anuais de 300 mil automóveis", disse o presidente chileno Sebastián Piñera.

Sais fundidos no topo da torre armazenam energia por 17,5 horas (Imagem: Reprodução/Cerro Dominador)

O projeto

O complexo termossolar foi construído pelas empresas espanholas Abengoa e Acciona que fazem parte do grupo EIG, um dos maiores investidores em infraestrutura do mundo com sede em Washington, nos EUA. A construção da usina Cerro Dominador começou em 2014 no município de María Elena, na costa leste do Chile. A área fica cerca de três mil metros acima do nível do mar, região mais seca e ensolarada do país andino.

Cerro Dominador no deserto do Atacama, 3 mil metros acima do nível do mar (Imagem: Reprodução/Cerro Dominador)

O projeto faz parte de um programa chileno para descarbonizar sua matriz energética e se alinhar ao acordo climático de Paris assinado em 2015, que pretende manter o aquecimento global em no máximo 2º C em relação aos níveis pré-industriais.

“Em 2021, vamos inaugurar mais projetos de energia limpa no Chile como a eletrificação do transporte público, substituindo combustíveis fósseis por alternativas verdes, além da expansão das florestas que absorvem dióxido de carbono. O Chile era um país pobre nas energias do passado, mas é imensamente rico nas energias do futuro”, celebrou Piñera.

Fonte: Cerro Dominador

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.