Na plataforma Steemit, likes valem dinheiro

Por Stephanie Kohn | 29 de Maio de 2018 às 13h12
Canaltech
Tudo sobre

YouTube

Uma nova rede social baseada em Blockchain tem chamado a atenção da comunidade de tecnologia por ser uma alternativa às plataformas tradicionais como Facebook, Twitter e YouTube. No Steemit, os likes valem dinheiro, quer dizer, criptodinheiro. “A rede te remunera quando vê valor no seu conteúdo. Cada like no post gera uma recompensa em dinheiro para o criador”, explicou Ezequiel Gomes, editor do Guia do Bitcoin e criador do primeiro curso de Steemit do Brasil, em entrevista durante o Blockspot Conference, evento de criptomoedas e Blockchain.

Na prática funciona assim: você cria um conteúdo, seja texto, vídeo, áudio ou até meme, e cada upvote (o nome dado ao like dentro do Steemit) recebido é revertido na criptomoeda Steem - que eventualmente pode ser trocada por moedas reais. Os likes, no entanto, não têm o mesmo valor para todos. Quanto maior for a sua reputação dentro da plataforma, mais dinheiro vale seu like.

“Conforme você vai ganhando upvotes, seu valor vai aumentando e seu poder de voto fica maior. Existem grandes influenciadores dentro da rede em que um voto vale três Steem Dollars. Isso significa que ele produz coisas boas e recebe vários likes. Ou seja, se uma pessoa com essa reputação curte seu conteúdo é bom para você também”, esclarece.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os conteúdos obviamente precisam ser autorais e exclusivos para que façam sentido dentro da rede. Não há temas específicos e atualmente encontramos informações diversas, de culinária a empreendedorismo. A própria plataforma se encarrega de fazer o pente fino nos posts com robôs que detectam plágios ou traduções de conteúdo. Fake news ou informações incorretas também não são aceitos. Nestes casos, a rede social se encarrega de enquadrar o perfil como spam.

A busca pelos posts se dá de formas diferentes: por meio de uma lista de hashtags disponível na timeline, por meio de uma timeline geral que dispõe os posts conforme data de publicação e por meio da sua timeline criada a partir das pessoas que você segue. Cada post precisa ter, no mínimo, uma hashtag e no máximo cinco. “Atualmente a maioria dos conteúdos são em inglês, mas existe a hashtag #PT em que encontramos coisas em português”, comentou.

Para criar um perfil é necessário um email e número de telefone. Você pode criar um perfil pessoal, ou, de uma empresa, um grupo de pessoas e etc. O céu é o limite. A liberação do cadastro pode demorar até sete dias. Após este período, você recebe uma senha, semelhante a uma chave de Bitcoin com dezenas de dígitos e uma combinação bem complexa, e deve salvar para ter acesso a sua carteira.

Logo na criação do perfil você recebe uma pequena quantia de criptomoedas Steem para iniciar a brincadeira. Depois cabe a você ganhar mais dinheiro para continuar explorando. Vale lembrar que a vida útil de cada post é de sete dias e somente depois deste período você pode coletar os seus upvotes.

No momento de publicação desta matéria, um Steem Dollar era cotado a R$ 6,38, segundo informações do site coinmarketcap.com.

O Canaltech criou um perfil na rede e está aguardando a aprovação. Acompanhem a matéria para atualizações sobre a plataforma.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.