Conheça o Energy Observer, barco que faz seu próprio combustível

Conheça o Energy Observer, barco que faz seu próprio combustível

Por Felipe Ribeiro | 21 de Julho de 2020 às 08h53
Boat Shopping

Veículos movidos a hidrogênio já aparecem nas grandes cidades como uma forma de mobilidade sustentável e mais eficiente. O alto custo para a produção dessas partículas de combustível, porém, ainda impede que a tecnologia se popularize, sobretudo em carros de passeio. Mas e se disséssemos que há um barco que faz uso desse combustível e o produz sozinho, reaproveitando a água do mar? Essa embarcação existe e se chama Energy Observer.

O barco é 100% autossuficiente energeticamente, sendo capaz de navegar sem a necessidade de abastecimento externo. Para isso, ele utiliza uma célula de combustível de hidrogênio que foi desenvolvida em parceria com a Toyota, montadora que já possui carros com esse tipo de propulsão.

O Energy Observer mistura diferentes tecnologias de ponta para gerar energia suficiente para abastecer nove residências por dia. Durante o dia, 200 metros quadrados de painéis solares carregam as baterias de íons de lítio do barco. Qualquer energia extra é armazenada como hidrogênio, graças a uma célula de combustível especial chamada Rex H2 (abreviação de Range Extender H2), fabricada pela Toyota, que a utiliza nos carros da linha Mirai, também movidos a hidrogênio.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A célula combustível traz água do mar, remove o sal e depois separa o H do H2O puro com eletricidade. Depois de instaladas as velas Oceanwings, o barco passou a ser capaz de produzir hidrogênio também em movimento, melhorando a eficiência energética do EO de 18% para 42%. Apesar de ainda usar baterias de íons de lítio para ajudar na locomoção e alimentação da embarcação, o hidrogênio pode armazenar mais eletricidade do que as baterias convencionais, e isso pode, a médio prazo, modificar o mercado de transporte de grande porte - sobretudo no mar.

Apesar de nomes como Elon Musk, CEO da Tesla, defenderem o uso das baterias de íons de lítio, o caminho para uma maior eficiência energética pode - e deve - passar pelo hidrogênio. Aqui no Brasil, esse tipo de combustível é utilizado apenas em ônibus e pequenas vans.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.