Publicidade

Cientistas escoceses criam raio laser que só mata baratas, mas há um porém

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Setembro de 2022 às 10h33

Link copiado!

TeacherX555/Envato
TeacherX555/Envato

Pesquisadores da Universidade Heriot-Watt em Edimburgo, na Escócia, desenvolveram um novo sistema a laser que utiliza inteligência artificial (IA) para eliminar baratas, sem precisar de inseticidas tóxicos ou de outras formas mais agressivas de controle de pragas.

Segundo os cientistas, os primeiros testes em laboratório foram realizados com baratas comuns, mas tanto a potência dos feixes luminosos, quanto a amplitude de onda dos raios, podem ser adaptadas em tempo real para combater também outros tipos de insetos.

“É um sistema completamente ajustável, então pode ser utilizado para proteger pessoas contra mosquitos, manter vespas predadoras longe de populações produtivas de abelhas ou plantações mais sensíveis livres de parasitas”, explica o PhD em aprendizagem de máquina Ildar Rakhmatulin, autor principal do estudo.

Continua após a publicidade

Mira a laser

Em vez de utilizar armadilhas adesivas ou métodos com produtos químicos perigosos — cujo uso prolongado pode tornar as baratas resistentes aos inseticidas convencionais —, os pesquisadores criaram um equipamento capaz de detectar os insetos com precisão a até 1,2 metro de distância.

O sistema possui um dispositivo de visão de máquina que dá ao computador a capacidade de “enxergar” em ambientes com baixa luminosidade. Duas câmeras acopladas enviam sinais até uma central de processamento com a posição exata de cada inseto a ser eliminado.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

“Este sistema a laser é um método de controle de pragas seletivo e ecologicamente correto. É uma arma extremamente precisa, capaz de eliminar baratas e outros insetos sem poluir o meio ambiente e, pelo menos nesse primeiro momento, tem se mostrado bastante promissora”, acrescenta Rakhmatulin.

Porém...

Quando o laser é aplicado com baixa potência, ele é capaz de mudar o comportamento das baratas, fazendo com que elas alterem a posição ou a direção para onde estão indo. Já uma rajada mais quente consegue neutralizar ou matar os insetos à distância com precisão milimétrica.

Continua após a publicidade

Os métodos e os equipamentos utilizados pelos pesquisadores estão disponíveis na plataforma online GitHub. No entanto, as informações de código aberto trazem um alerta dizendo que o sistema não é adequado para uso doméstico, podendo causar sérios danos aos olhos e até mesmo cegueira permanente.

“Por enquanto, não é seguro utilizar esse sistema a laser sem uma supervisão profissional. Nós sentimos muito pelas pessoas que têm que conviver com baratas em suas casas, mas infelizmente, essa não é a melhor solução para elas”, encerra o professor Ildar Rakhmatulin.