Brasil vai usar blockchain para gerenciar e rastrear gastos públicos

Brasil vai usar blockchain para gerenciar e rastrear gastos públicos

Por Ramon de Souza | Editado por Claudio Yuge | 24 de Março de 2021 às 10h27
Reprodução/duallogic (Envato)

Em breve, ficará mais difícil cometer fraudes com o dinheiro público no Brasil. A Investtools, fintech carioca especializada em soluções de criptoativos, anunciou recentemente ter recebido um aporte milionário de diversas instituições para acelerar o desenvolvimento da GOV Token, uma plataforma que utilizará uma rede blockchain para registrar e permitir o acompanhamento transparente dos gastos públicos.

“A aplicação da tecnologia blockchain tira do governo e de outras instituições os papéis de prestadores de conta à sociedade. As informações estão inseridas em uma rede sem controle central único, ao alcance de todos os usuários e, claro, do público. Em meio a tantos casos de corrupção, ter uma ferramenta que promova uma segurança jamais vista no controle dos gastos públicos é uma inovação tão necessária quanto democrática”, explica David Gibbin, CEO da Investtools.

A proposta é simples: todo e qualquer recurso financeiro liberado por entidades públicas será representado em uma rede descentralizada como um token único e imutável. A rede registrará, de forma permanente, toda e qualquer movimentação financeira em uma cadeia de blocos, incluindo o emissor e o receptor daquela verba — tal como a sua utilização. O GOV Token foi citado pela primeira vez em agosto de 2020, quando a Investtools recebeu R$ 999.912,40 do estado do Rio de Janeiro através do programa InovAção Rio.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Agora, com a verba efetivamente repassada, a companhia pretende acelerar o desenvolvimento de um piloto que deve estar pronto para testes até o segundo semestre deste ano. Também apoiam a iniciativa a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e a Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio).

Fonte: CryptoWatch, Portal do Bitcoin

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.