Apple e Google usarão Bluetooth para rastrear contaminados pelo COVID-19

Por Rui Maciel | 10 de Abril de 2020 às 14h45
Reprodução
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Google e Apple anunciaram nessa sexta-feira (10) uma parceria para permitir o uso da tecnologia Bluetooth para ajudar governos e agências de saúde a reduzir a propagação do COVID-19. O esforço conjuto das duas empresas resultará no lançamento de uma solução com APIs (sigla em inglês para Interface de Programação de Aplicações) para auxiliar na ativação do rastreamento de contatos. O segundo passo será uma ferramenta que rodará tanto no Android, quando no iOS.

Em maio, as duas empresas lançarão APIs que permitem a interoperabilidade entre dispositivos Android e iOS usando aplicativos de autoridades de saúde pública. Esses apps oficiais estarão disponíveis para os usuários baixarem em suas respectivas lojas virtuais - Play Store (Google) e App Store (Apple).

A partir daí, o objetivo será habilitar uma plataforma mais ampla de rastreamento de contatos baseada em Bluetooth, incorporando essa funcionalidade em seus sistemas operacionais. Segundo comunicado enviado pelo Google, essa é uma solução mais robusta que uma API e permitiria a participação de mais indivíduos - se eles optarem por participar. Além disso, o recurso permitirá uma interação com um ecossistema mais amplo de aplicativos e autoridades governamentais de saúde.

Como o sistema funcionará na prática

O Google divulgou um infográfico que mostra como a ferramenta - integrada a aplicativos de saúde pública - funcionará na prática:

Privacidade

No que tange à questões de privacidade, as empresas informaram que o uso dessa solução de rastreamento exigirá o consentimento do usuário. Além disso, o desenvolvimento do trabalho contará com publicações periódicas, informando à sociedade sobre a evolução da ferramenta.

"Todos nós, na Apple e no Google, acreditamos que nunca existiu um momento mais importante do que este para trabalharmos juntos com o objetivo de resolver um dos problemas mais urgentes do mundo." afirmou o Google em nota "Por meio de uma estreita cooperação e de colaboração com os desenvolvedores, governos e prestadores de saúde pública, esperamos usar o poder da tecnologia para ajudar países ao redor do mundo a reduzir a propagação da COVID-19 e acelerar o retorno à vida cotidiana. Dada a urgência do momento, o plano é implementar esta solução em duas etapas, enquanto mantemos a privacidade do usuário sob forte proteção, tendo privacidade e segurança do usuário como elementos centrais".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.