Samsung inicia produção de chips de 3nm e supera TSMC

Samsung inicia produção de chips de 3nm e supera TSMC

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 30 de Junho de 2022 às 14h32
Divulgação/Samsung

Por meio de suas mídias oficiais, a Samsung acaba de anunciar que começou a produção de chips com litografia de 3 nm. A informação representa uma vitória sobre a sua concorrente TSMC, que deverá iniciar processos do tipo apenas na segunda metade deste ano.

Funcionários da Samsung levantam três dedos em comemoração ao processo de 3 nm (Imagem: Divulgação/Samsung)

De acordo com informações extras divulgadas pela Samsung, os chips com o novo processo de fabricação são até 45% mais eficientes energeticamente em comparação com os semicondutores prévios de 5 nm. Com uma área de superfície 16% menor, a performance dos chips é até 23% mais alta — entretanto, este valor deverá variar de acordo com a aplicação.

Também foram revelados objetivos futuros, para uma segunda geração de processadores de 3 nm. É esperada uma redução de 50% no consumo de energia e 35% no tamanho geral do componente, além de um aumento de desempenho próximo a 30%.

Mercado de chips tem concorrência acirrada

Marca coreana pretende ganhar destaque no mercado de semicondutores (Imagem: Divulgação/Samsung)

A Samsung afirmou que estes componentes irão para aplicações de computação com “alta performance e baixo consumo de energia”, e posteriormente poderão ser voltados para celulares e outros dispositivos móveis semelhantes. De qualquer forma, o anúncio já é considerado um marca importante para a contratação de produção de chips, frente a um mercado bastante competitivo.

O novo processo de produção ainda precisa ter a sua relação entre custos e eficiência validada para que os componentes ganhem espaço na fatia de mercado da área. De acordo com os levantamentos mais recentes, a TSMC tem uma proporção de receitas próxima a 56%, enquanto a Samsung fica com 18%.

Inicialmente, estes novos chips serão fabricados apenas na fábrica de Hwaseong, na Coreia do Sul. Informações prévias diziam que componentes do tipo também poderiam ser feitos em uma nova planta no Texas (EUA), mas isso não deve acontecer em massa antes de 2024 — o local em que peças de hardware são montadas ganhou muita importância nos últimos anos, especialmente por conta de dificuldades logísticas causadas pela pandemia de covid-19.

Fonte: Samsung Newsroom, via The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.