Quase 1 milhão de PCs são vendidos por dia ao redor do mundo, revela pesquisa

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 26 de Maio de 2021 às 23h20
Fool CDN

A falta de componentes que afeta desde o segmento de games até montadoras de automóveis ainda não parece ter data para acabar, mas isso não tem desestimulado o mercado de computadores. Segundo uma pesquisa realizada pela International Data Corporation (IDC), um total de 357 milhões de dispositivos da categoria devem ser vendidos em 2021 — quase 1 milhão por dia.

Segundo o levantamento Worldwide Quaterly Computing Device Tracker, este ano as vendas de PCs devem aumentar em 18,1%, mesmo em um momento no qual componentes como sensores e codecs de áudio estão em falta. Conforme explica Ryan Reith, vice-presidente de programas da IDC, atualmente o mercado em geral passa pela falta de componentes de menor custo, mas todos os segmentos passam por falta de inventários.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Divulgação/IDC

A previsão é a de que o setor voltado a consumidores comuns seja o que mais tenha crescimento, seguido pelo educativo e comercial. O principal motivador do crescimento continua sendo a pandemia: trabalhando em casa, muitas pessoas são obrigadas a fazer upgrades ou adquirir novas máquinas para conseguir cumprir tarefas cotidianas.

O setor educativo está investindo mais em dispositivos de baixo custo, como Chromebooks, de forma a responder as novas necessidades do ensino à distância. Embora apresente um crescimento mais lento, o segmento comercial também investe em mais equipamentos conforme modelos de trabalho híbrido se tornam mais comuns.

Falta de componentes só deve acabar em 2022

A pesquisa espera que a falta de componentes comece a diminuir no terceiro trimestre de 2021, mas que um equilíbrio entre oferta e demanda só deve acontecer na primeira metade do próximo ano. Parte do problema pode ser explicado pelo fato de que a maioria dos componentes em falta usam tecnologias de 40 nanômetros (ou mais velhas), enquanto fabricantes preferem investir em soluções mais modernas e que fazem mais sentido para seus negócios.

Embora a IDC preveja que em 2022 o mercado de PCs vai sofrer uma retração de -2,9% em relação aos resultados deste ano, ela antecipa um crescimento total de 3% levando em consideração os 5 últimos anos. Para o longo prazo, a expectativa é que o segmento de computadores e peças voltados para games deve continuar impulsionando o crescimento do setor.

Fonte: IDC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.