Overclock do Core i9-11900K chega a 7,3 GHz — mas não é o maior da história

Overclock do Core i9-11900K chega a 7,3 GHz — mas não é o maior da história

Por Wagner Wakka | Editado por Claudio Yuge | 01 de Abril de 2021 às 23h00
Divulgação/Intel

Quando uma nova linha de processadores chega ao mercado, quem acompanha de perto vai logo atrás de testar ao máximo o potencial dos hardwares. Não é diferente com os Rocket Lake, lançamentos da Intel.

O entusiasta já conhecido pela comunidade de overclock de apelido Hicookie conseguiu fazer o Core i9-11900K, topo de linha da geração Rocket Lake, rodar a 7,31 GHz, em seu sistema. Claro, ele estava usando um conjunto de resfriamento com nitrogênio líquido e uma placa-mãe voltada para isso, a Aorus Tachyon Z590. Aliás, o rapaz é patrocinado pela fabricante Gygabite.

O número obviamente impressiona, tendo em vista que o clock em boost do Core i9-11900K é de até 5,2 GHz, que já é bastante alto. De acordo com Hicookie, ainda há espaço para conseguir tirar uma frequência ainda maior do processador. Isso porque ele percebeu que apenas três dos oito núcleos estavam funcionando. Assim, talvez seja possível ainda aumentar essa potência.

Pode-se pensar que o mais recente processador da Intel seja o campeão de clock, mas isso não é verdade. O modelo topo de linha Comet Lake, da série anterior, foi o que alcançou maiores frequências. O Core i9-10900K bateu 7,6 GHz pelos testes de Der8auer, considerado até agora um recorde para os Intel.

A quem não conhece, overclock é uma técnica em que um usuário eleva a potência do processador para além da capacidade recomendada de fábrica. Para isso, é preciso que a pessoa conheça bem sobre o produto, já que altas frequências aumentam a temperatura do componente, chegando a queimar a peça.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.