No Japão, você pode comprar uma CPU como se fosse uma barra de chocolate

No Japão, você pode comprar uma CPU como se fosse uma barra de chocolate

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 31 de Agosto de 2021 às 11h53

Tóquio é um local conhecido por sua vida urbana ativa, e consequentemente uma grande quantidade de máquinas automáticas de venda de alimentos, como salgadinhos e barras de chocolate, ou até mesmo refrigerantes e sucos. Porém, um vídeo do canal かのう (Kanou, em tradução livre) mostra que as opções estão cada vez mais variadas. Agora, você pode comprar uma CPU no caminho para o trabalho, por exemplo.

O custo para utilizar a máquina é de 1.000 ienes (cerca de R$ 47 em conversão direta), já indicando que os processadores disponíveis não são exatamente os tops de linha. Na verdade, a experiência tem um grande caráter de surpresa: mesmo que todas as caixas sejam do AMD Ryzen 5000, o conteúdo interno pode ser qualquer CPU da AMD ou mesmo da Intel, desde modelos mais poderosos e novos até aqueles que nem têm mais compatibilidade com computadores atuais.

Ou seja, até dá para sair no lucro, mas depende da sorte. O vídeo completo pode ser conferido abaixo:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Máquinas automáticas oferecem produtos curiosos no Japão

Um pacote de pipoca diretamente da máquina custa 220 ienes, cerca de 10 reais (Imagem: Kisa Toyoshima/TimeOut)

O Japão tem uma taxa de 23 máquinas automáticas de vendas por habitante, majoritariamente com refrigerantes ou lanches rápidos. Mas também é bastante comum a oferta de frutas embaladas, como banana e maçã, inclusive com opções com casca ou descascado. Outros alimentos curiosos encontrados nas máquinas incluem leite, pipoca instantânea, pizzas e dashi (uma espécie de caldo típico da culinária japonesa).

Dentro do mundo da tecnologia, também são encontradas máquinas que oferecem produtos de forma aleatória e, variando desde pequenos chaveiros até video-games portáteis, como um Nintendo DS.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.