Análise: Radeon HD 7790, a GPU para o gamer casual da AMD

Por Pedro Cipoli
photo_camera CANALTECH / BRUNO HYPÓLITO

A Radeon HD 7790 é a placa de vídeo da AMD lançada com um preço bastante interessante nos Estados Unidos e que concorre diretamente com a NVIDIA GeForce GTX 650 TI Boost. Ela está posicionada entre a Radeon HD 7770 e HD 7850, e suas especificações mostram que este é um modelo bastante equilibrado, atendendo aos usuários que ainda não tinham uma opção de placa de vídeo mediana, ou seja, só podiam escolher entre um modelo de desempenho ou de baixo custo.

Embora pertença à série 7000 de placas de vídeo da AMD e tenha a mesma litografia de 28 nanômetros, a HD 7790 é uma atualização do Graphics Core Next, podendo ser considerada como uma GCN 1.1 com seu core Bonaire. Ainda não estamos falando do GCN 2.0 que equipará a próxima geração de placas de vídeo série 8000, mas podemos esperar um ligeiro aumento de desempenho. Já é possível ter uma prévia do que esperar dessa próxima geração que será lançada ainda em 2013 e, mais do que isso, do que veremos no Xbox 720 quando o console for lançado com esta tecnologia.

Como se trata de uma unidade posicionada entre dois modelos, o mesmo acontece com as suas especificações: 14 unidades de computação, 896 processadores de fluxo rodando a 1 GHz, 56 unidades de textura, 16 ROPs e 1 GB de memória RAM GDDR5 rodando a 6 GHz e acessada por uma interface de 128 bits. Precisando de apenas 85 watts de energia, este é um modelo bastante econômico e silencioso considerando as suas especificações. Ele exige apenas um conector de força PCIe de seis pinos e uma placa-mãe compatível com o barramento PCI Express versão 3.0, embora funcione sem grandes perdas no PCI Express 2.0.

Como dissemos, não se trata de uma placa de vídeo de alto desempenho, mas seus 2,08 bilhões de transistores permitem uma grande quantidade de conexões de vídeo: duas portas dual-link DVI, uma HDMI e uma DisplayPort. Isso é suficiente para sustentar 6 monitores independentes com resoluções diferentes ou combinados com o Eyefinity.

Mas chega de papo! Vamos rodar alguns testes para ver do que a Radeon HD 7790 é capaz e se vale o preço que custa.

Nota: recebemos um modelo da HD 7790 fabricado pela ASUS (DirectCU II) que é uma versão com overclock de fábrica. Como nosso objetivo é testar as configurações originais, diminuimos a frequência dos cores (underclock) para 1 GHz e da memória RAM para 6 GHz para não influenciarmos o resultado.

Configuração de testes

  • Processador AMD Fusion A8 3870K rodando a 3.3 GHz com gráficos integrados desativados
  • Cooler NZXT Havik 140
  • Placa-mãe Biostar A55MH versão 6 soquete FM1
  • 8 GB de memória RAM em dual-channel 1600 MHz Corsair
  • Fonte 3R System IceAge 500 watts
  • Disco Rígido primário Western Digital de 500 GB Sata III;
  • Gabinete AeroCool Strike One-X
  • Sistema operacional: Windows 7 Professional 64 bits
  • Versão do driver de vídeo: AMD Catalyst Control Center 13.3 Beta
  • Monitor LG 1920x1080

Futuremark 3D Mark 11

Desenvolvido pela Futuremark, o 3Dmark 11 mede a capacidade das máquinas de executar gráficos utilizando o DirectX 11 da Microsoft através de uma série de testes sintéticos (saiba mais sobre o 3Dmark 11). Com o preset "Extreme" (resolução 1920x1080, filtros e efeitos no máximo) a HD 7790 conseguiu alcançar 1500 pontos, resultado que, embora não seja ruim, é pior do que o alcançado pela GTX 650 TI Boost (1843 pontos), sua concorrente direta, mas mostra um grande avanço em relação à geração anterior (AMD Radeon HD 6770 - 879).

3DMark 11 - Extreme - HD 7790

Quando rodamos o 3DMark 11 no modo "Performance" (1280x720, alguns filtros e efeitos desativados), um preset menos exigente do que o modo "Extreme", a HD 7790 se saiu muito melhor (4848 pontos) e mostrou ser capaz de executar a grande maioria dos jogos que rodem com configurações semelhantes.

3DMark 11 - Performance - HD 7790

Futuremark 3D Mark Vantage

Também desenvolvido pela Futuremark, o 3Dmark 11 mede a capacidade das máquinas de executar gráficos utilizando o DirectX 10 da Microsoft através de uma série de testes sintéticos (saiba mais sobre o 3Dmark Vantage). Nas configurações "Extreme" (resolução 1920x1200, filtros e efeitos no máximo), a HD 7790 se saiu um pouco abaixo do que prevíamos. Esperávamos uma pontuação de pelo menos 10000. Para jogos utilizando DirectX 10 nesta resolução, os usuários provavelmente terão que desativar alguns filtros como o Antialiasing e Anisotropic Filtering para alcançar uma taxa adequada de frames por segundo.

3DMark Vantage - Extreme - HD 7790

Na configuração "High" (1680x1050, alguns filtros e efeitos ativados), a HD 7790 se saiu melhor. Ela se aproximou de sua concorrente GTX 650 TI Boost e mostrou ser capaz de executar games nesta resolução desde que alguns filtros e efeitos sejam setados no médio.

3DMark Vantage - High - HD 7790

Na configuração "Performance" (1280x1024, vários filtros e efeitos desativados), a HD 7790 pode executar a grande maioria dos jogos utilizando o DirectX 10.

3DMark Vantage - Performance - HD 7790

MAXON Cinebench 11.5

O Cinebench é um programa totalmente gratuito que testa a capacidade da máquina de executar gráficos OpenGL, disponibilizando o resultado em quantidades de frames por segundo (fps) (saiba mais sobre o Cinebench). Neste teste, a HD 7790 se saiu muito bem, sendo capaz de sustentar uma taxa média de 51,31 frames por segundo, se mostrando uma opção melhor do que a GTX 650 TI Boost (36,12 fps) ao executar gráficos OpenGL.

Cinebench 11.5 - OpenGL - HD 7790

LuxMark 2

O Luxmark é um programa de código aberto multiplataforma que testa a capacidade da placa de vídeo de executar gráficos OpenCL, e, quanto maior a pontuação, melhor e mais poderosa é a máquina neste quesito. Novamente, a HD 7790 se mostrou superior à GTX 650 TI Boost e dessa vez alcançou uma pontuação 3 vezes maior (962 contra 319).

Luxmark 2 - OpenCL - HD 7790

Conclusão

Ainda sem preço definido no Brasil até o fechamento desta análise, a AMD Radeon HD 7790 custa US$ 149 no mercado americano. Então, juntando a conversão Dólar-Real com o lucro das importadoras e impostos, podemos esperar por um preço na casa dos R$ 450 - R$ 550. Se analisarmos o custo-benefício, veremos que a HD 7790 será uma boa opção para três públicos diferentes: o gamer de entrada, o usuário que quer uma placa que atenda a qualquer tipo de entretenimento multimídia e quem pretende fazer um upgrade em relação às gerações anteriores sem investir muito.

Com a geração 7000 de placas de vídeo há algum tempo do mercado, percebemos um avanço considerável de performance do Bonaire em relação aos primeiros lançamentos, em especial em aplicações que utilizem OpenGL e OpenCL, e como já foi confirmado que os próximos consoles (Playstation 4 e Xbox 720) utilizarão placas AMD equipadas com a tecnologia Graphics Core Next 2.0, podemos esperar um desempenho capaz de atender ao público gamer durante vários anos.

Vantagens

  • Boa relação-custo benefício
  • Excelente desempenho em aplicações OpenGL e OpenCL para a faixa de preços onde está situada
  • Baixo consumo de energia

Desvantagens

  • Desempenho abaixo do esperado em gráficos DirectX 10
  • Em games DirectX 10 e DirectX 11 ficou abaixo da NVIDIA GeForce GTX 650 TI Boost

Saiba mais: