Siga o @canaltech no instagram

Hackers russos invadem computadores de diversas embaixadas dos Estados Unidos

Por Rafael Rodrigues da Silva | 22 de Abril de 2019 às 18h56
scyther5

Hackers russos efetuaram uma série de ataques a diferentes embaixadas dos Estados Unidos nesta segunda-feira (22). De acordo com a Check Point Research, empresa especializada em segurança eletrônica, os ataques foram efetuados nas embaixadas americanas da Itália, nas Bermudas e no Quênia.

De acordo com informações disponibilizadas pela Check Point, os invasores enviaram e-mails maliciosos para diversos funcionários chave dessas embaixadas, com tabelas de Excel anexadas que, ao serem abertas, executavam um macro que permitia que os invasores tomassem o controle total do computador através do aplicativo TeamViewer, muito usado por técnicos de informática para resolver problemas de forma remota.

Apesar da preocupação inicial dos funcionários dessas embaixadas sobre esses ataques serem algo planejado pelo governo russo, há diversos indícios que apontam se tratar de um grupo independente. Isso porque esses hackers não atacaram apenas as embaixadas, mas também financeiras e até mesmo algumas “figuras públicas” do próprio governo russo.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Além disso, já se sabe a identidade de pelo menos uma das responsáveis pelo ataque: uma hacker conhecida pela nick EvaPiks, que não só tem relação com os ataques como, recentemente, participou ativamente de discussões sobre roubo de cartões de crédito em alguns fóruns de hackers, o que dá a entender que o motivo dessas invasões não é político, mas financeiro.

Essa descoberta foi feita porque, apesar de claramente terem planejado o ataque (criando planilhas falsas cujos nomes tinham relação com projetos em que as vítimas realmente trabalhavam), os hackers não foram cuidadosos em cobrir seus rastros, o que fez com que as equipes de segurança dessas embaixadas conseguissem rapidamente localizar até mesmo algumas informações pessoais de quem são os invasores.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.