CIA conclui que hackers russos ajudaram Donald Trump nas eleições

Por Redação | 10.12.2016 às 20:05

Desde que os primeiros rumores acerca de uma negociação entre Vladmir Putkin e Donald Trump começaram a circular, o presidente americano Barack Obama teria aberto uma investigação sobre influência estrangeira nas eleições. No entanto, de acordo com o Washington Post, a CIA já teria descoberto a verdade.

A publicação afirma que a CIA compartilhou seu último relatório com os senadores em uma reunião na semana passada, afirmando que estava "claro" que a Rússia tinha o objetivo de eleger Trump. Os relatórios anteriores dos serviços de inteligência apontaram que houve sim uma interferência, mas para minar a confiabilidade dos Estados Unidos no processo eleitoral.

De acordo com as investigações, hackers russos teriam atacado vários servidores para ter acesso a documentos e emails relacionados à eleições e ajudado a manipular os resultados das pesquisas pela internet.

O que os americanos se perguntam agora é o motivo de isso não ter saído publicamente na mídia na época das campanhas eleitorais. Pelo visto, existem alguns desentendimentos entre os oficiais do país a respeito destas questões. Por exemplo: o Post afirma que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, teria dito à Casa Branca que ele consideraria desafiar os russos a serem partidários. Ao mesmo tempo, Adam B. Schiff, representante dos EUA, teria afirmado que a gestão de Obama "tem todas as ferramentas necessárias" para concluir este inquérito.

O New York Times, aliás, também publicou uma matéria sobre os mais recentes relatórios da CIA, chamando a atenção para uma questão na conclusão do serviço de inteligência: a agência teria encontrado evidências de ciberataques russos nos dois partidos, no entanto, apenas informações denegrindo o Partido Democrata foram reveladas.

Em resposta à CIA, a equipe de Donald Trump disse que "estas são as mesmas pessoas que disseram que Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa".

Fontes: The Washington Post, The New York Times