Senador dos EUA quer proibir que Big Techs comprem outras empresas

Por Rui Maciel | 13 de Abril de 2021 às 14h45
The Day

Josh Hawley é um senador republicado, eleito pelo estado do Missouri, e que resolveu abrir uma guerra pesada contras Big Techs como Google, Facebook, Amazon, entre outras. E para isso, ele apresentou na última segunda-feira (12) um projeto de lei que proíbe todas as fusões e aquisições a serem feitas por qualquer empresa com valor de mercado superior a US$ 100 bilhões. E isso, claro, inclui as cinco maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos: Google, Amazon, Apple, Microsoft e Facebook.

Na prática, o projeto de lei de Hawley proibiria essas Big Techs de quaisquer acordos de fusão e aquisição de outras empresas e tentaria impedir que suas plataformas favorecessem seus próprios produtos em relação aos de seus rivais. O texto aborda alguns dos mesmos problemas de um outro projeto de lei antitruste e que foi apresentado pela senadora democrata Amy Klobuchar em fevereiro deste ano e contém algumas medidas semelhantes.

Josh Hawley: assim como outros políticos, senador republicano quer bater de frente com as Big Techs nos EUA (Imagem: Wikipedia)

Questionado sobre o projeto de lei de Klobuchar, Hawley disse que "está disposto a trabalhar com ela e com qualquer pessoa de qualquer partido e qualquer origem. Gosto muito do que o senador Klobuchar propôs. ”

Velhas reclamações

Ainda que haja questões antitruste presentes, a motivação de Hawley não é nova e vem lá da era Trump: assim como todo republicano mais, digamos, engajado, ele acusa as empresas de redes sociais de abafar as vozes conservadoras - Twitter e Facebook, principalmente. Ele aproveitou para estender suas críticas a outros setores, como o farmacêutico. Segundo ele, companhias dessa área estaria muito concentradas e com poder de mercado em excesso.

Hawley também foi questionado se apoiaria Lina Khan, uma acadêmia jurídica americana, com especialização em direito antitruste. Progressista, ela foi nomeada comissária da Comissão Federal de Comércio (FTC na sigla em inglês), que trabalha com o Departamento de Justiça para fazer cumprir a lei antitruste. Hawley disse que ficou "muito impressionado" com ela, mas acrescentou: "Não tomei uma decisão final".

Importante citar também que outras casas legislativas norte-americanas também estão se movimentando contra as Big Techs. Na Câmara dos Representantes, o deputado democrata David Cicilline disse que planeja apresentar uma série de projetos de lei antitruste e que impactariam as empresas de tecnologia.

Fonte: Reuters  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.