Hacker invade celular de ministro Paulo Guedes, diz assessoria

Por Rafael Arbulu | 23 de Julho de 2019 às 15h53
(Foto: Adriano Machado/Reuters)

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa de Paulo Guedes, o smartphone do Ministro da Economia foi invadido por hackers. A equipe de comunicação pede que as pessoas ignorem qualquer mensagem enviada pelo número dele “e de pessoas do seu gabinete”. A nota emitida pela assessoria também diz que as “medidas cabíveis” estão sendo tomadas e promete mais informações do caso em futuro próximo.

(Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Guedes tornou-se, supostamente, o segundo membro da equipe ministerial do presidente Jair Bolsonaro a ter seu celular invadido: ao longo dos últimos 45 dias, a equipe do Palácio do Planalto também atribuiu à invasão hacker as informações vazadas do smartphone do Ministro da Justiça, Sérgio Moro. Os vazamentos constituem de conversas do atual ministro e o procurador da República Deltan Dallagnol, na época em que Moro era juiz e tramitavam por ele os procedimentos judiciais da operação Lava-Jato, que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à prisão.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os vazamentos do celular de Sérgio Moro resultaram em uma série de reportagens iniciadas pelo site The Intercept Brasil e repercutida por vários veículos da mídia tradicional brasileira, que acusam o atual ministro de tomada de ações ilegais à época do julgamento de Lula.

No último dia 21, a líder do governo no Congresso e deputada federal pelo Partido Social Liberal (PSL), Joice Hasselman, disse em seu perfil no Twitter que teve o seu celular clonado, alegando em vídeo publicado no tuíte que “criminosos enviaram mensagens” em seu nome a jornalistas, entre eles, Lauro Jardim, colunista do jornal carioca O Globo. A deputada também alega ter recebido ligações de seu próprio número, “exatamente como aconteceu com o ministro Sérgio Moro”.

Fonte: EXAME; Gazeta do Povo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.