PS Now chegou ao Brasil? Perfil brinca com ausência do serviço no país

PS Now chegou ao Brasil? Perfil brinca com ausência do serviço no país

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 06 de Agosto de 2021 às 13h39
Divulgação

O PlayStation Now já chegou ao Brasil? A resposta é “não” e deve continuar sendo a mesma por um bom tempo. Mas, se mesmo assim você for daqueles que gosta de manter as expectativas altas, agora é possível receber o “não” diariamente na sua timeline.

Um perfil no Twitter se predispôs a responder a pergunta sobre a chegada do serviço de streaming de jogos da Sony por aqui diariamente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como cortesia, a página @psnowchegou ainda mostra como tweet fixado a mensagem: “estamos há 2592 dias sem PS Now no Brasil”.

A conta brinca com os rumores recorrentes da chegada do serviço em terras brasileiras. A ideia partiu do jornalista e produtor de conteúdo Pedro Sciarotta (mas ele já afirmou não ser o dono da conta) e acompanha a proposta de outros perfis similares que prestam o mesmo serviço.

Os rumores da estreia do PS Now no Brasil são alimentados, em sua maioria, por alguns indícios superficiais dados pela Sony.

Em maio, um banner do serviço, traduzido para português do Brasil, surgiu no site brasileiro de PlayStation. O banner levava a uma página de "erro 404" quando selecionado, mas foi o suficiente para aquecer o coração dos mais esperançosos.

Imagem: Reprodução/PlayStation

A crença ganhou mais combustível ainda em maio, quando o símbolo do serviço apareceu na versão brasileira do aplicativo mobile dos consoles PlayStation.

No final do mês, em 31 de maio, uma página no site da PlayStation elencou, em português, “18 jogos incríveis do PS Now dos quais você talvez não tenha ouvido falar”.

Imagem: Reprodução/PlayStation

Mas o PS Now vai chegar ao Brasil? 

O PS Now está disponível em países como Estados Unidos, Portugal, Espanha, Itália, Noruega, Dinamarca, Finlândia e Suécia. E o Brasil? Como lembra o perfil @psnowchegou, o serviço não tem qualquer data ou planos revelados para estrear por aqui.

De acordo com reportagem do IGN, a Sony planeja expandir o serviço para Índia e mapeia países com boas conexões de internet e economias fortes para determinar os próximos passos. A ideia é manter a qualidade e preços competitivos para a marca PS Now onde o serviço for instalado.

O Brasil aparece na 33ª posição do ranking dos países com a maior cobertura de internet, segundo relatório do DataReportal. Em conversão direta do preço em dólar, o PS Now chegaria ao país pelo preço de R$ 314 por ano e R$ 52 por mês. Até o fechamento desta matéria, o dólar no país estava cotado em R$ 5,25.

O que é PlayStation Now? 

O serviço da Sony permite o streaming de centenas de títulos, que estão disponíveis em um catálogo com jogos de PlayStation 4, PlayStation 3 e PlayStation 2, via nuvem. Os games podem ser jogados no PS5, PS4 ou computadores — aliás, este é o grande diferencial: oferecer a possibilidade de jogar alguns exclusivos de consoles PlayStation, como como God of War (2018) e Ratchet & Clank, em um PC.

O catálogo de jogos é atualizado todos os meses com indies, jogos da Sony e produções de estúdios terceiros. A expectativa dos donos de PlayStation é que o PS Now se torne uma resposta a altura do Xbox Game Pass, que oferece jogos de sucesso e lançamentos no primeiro dia por uma assinatura mensal nos computadores e consoles Xbox.

Disponível no exterior, o PS Now também oferece títulos grandes, como Nioh 2 e Red Dead Redemption II para assinantes. No entanto, a experiência é focada no streaming e não inclui lançamentos. Os jogadores não precisam baixar os jogos que vão desfrutar e a jogatina é processada em centros de dados da Sony, transmitidos via conexão de internet para consoles e PCs.

Diferente da Microsoft, a Sony parece não ter interesse em lançar jogos de estúdios próprios, como The Last of Us Parte II e God of War, diretamente em um serviço como o PS Now.

O ex-presidente da divisão Worldwide, Shawn Layden, declarou em entrevista ao GamesIndustry, em junho, que o modelo do Game Pass não seria sustentável para a empresa. Pelas contas de Layden, a Sony chega a investir US$ 120 milhões em um único jogo triple-A para consoles, o que tornaria necessário mais de 500 milhões de assinantes pagando uma taxa mensal de US$ 10 para tornar sustentável um serviço nos moldes do Game Pass.

Fonte: MeuPlayStation, IGN ÍndiaAdrenaline, Games Industry

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.