PlayStation 5 e Xbox Series X: quais jogos já estão confirmados?

Por Rafael Arbulu | 09 de Março de 2020 às 11h43
(Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

Enfim, a nova geração de consoles de mesa está mais próxima de nós: com a Sony e a Microsoft praticamente declarando o ano de 2020 como o fim do ciclo do PlayStation 4 e Xbox One, o que nos resta agora é aguardar a iminente chegada de seus novos aparelhos: o PlayStation 5 e Xbox Series X.

E as empresas já estão a todo vapor para aumentar o interesse público nos novos aparelhos: a Sony saiu na frente ao mostrar, ainda no meio de 2019, detalhes do seu novo PlayStation em uma matéria exclusiva da revista WIRED, que repercutiu no mundo todo. Retrocompatibilidade, GPU de última geração da AMD, armazenamento em SSD para reduzir o tempo de carregamento… O que os fãs queriam no PlayStation 4, a Sony prometeu para a geração seguinte.

A Microsoft não ficou atrás, deixando para o final do ano a revelação oficial do Xbox Series X, sua próxima entrada no mercado, trazendo as mesmas qualidades do seu principal concorrente, e já detalhando também serviços agregados ao console via Xbox Live: uma imensa biblioteca de jogos, retrocompatibilidade tão ou mais ampla que a do Xbox One, tecnologia de ponta em sua configuração… Fãs se deleitaram.

Mas nem só de maquinário vive um gamer, e se tem algo que fãs de ambas as empresas estão se perguntando é quanto aos jogos: a Microsoft já confirmou que não haverá, neste primeiro momento, nenhum jogo exclusivo do novo console. A Sony não comentou nada oficialmente sobre isso, mas caminha para a mesma percepção.

Entretanto, já existem, sim, jogos que estão sendo divulgados como “da próxima geração”. Por isso, o Canaltech elaborou uma lista com tudo o que já se sabe sobre os jogos dos próximos consoles (até agora) — exclusivos ou não — e como isso vai impactar a recepção dos aparelhos no mercado.

PlayStation 5

O console da Sony já conta com algumas revelações interessantes, ainda que a maior parte delas seja bem óbvia. A maioria dos jogos previstos para chegar ao PlayStation 5 é constituída de títulos também prestes a chegar ao PlayStation 4, embora algumas novidades chamem mais a atenção para o novo console do que para a máquina prestes a sair dos holofotes.

Godfall

Godfall foi o primeiro novo jogo a ser confirmado pela Sony para o PlayStation 5. Ele conta com um trailer bem interessante e está em desenvolvimento pelos estúdios internos da empresa japonesa, ou seja, chance zero de ele aparecer na concorrente Microsoft.

Trata-se de um jogo com temática de fantasia, com jogabilidade focada na ação em terceira pessoa e busca por tesouros, mas, fora isso, os detalhes são bem escassos.

A “coisa grande” da Bluepoint

É difícil dizer o que a Bluepoint, uma empresa conhecida por seus remasters e remakes de jogos icônicos do passado, anda fazendo esses dias, mas a própria empresa revelou à WIRED que estava “trabalhando em algo para o PlayStation 5, e vai ser bem grande…”. As palavras vieram do próprio presidente da empresa, Marco Thrush, mas nenhum detalhe foi oferecido sobre isso.

A julgar pelo currículo da Bluepoint, podemos especular algumas coisas: Syphon Filter é um jogo que está ausente do mercado desde a chegada do PlayStation 3, mas é sempre lembrada pelos fãs do gênero de tiro em terceira pessoa. Demon’s Souls está enveredado em rumores de um remake completo e o mesmo pode ser dito de Silent Hill, com boatos recentes apontando para o desejo da KONAMI em fazer uma releitura da lendária franquia de horror psicológico.

O remake de Shadow of the Colossus veio pelas mãos da Bluepoint, que diz ter algo "grandioso" para o PlayStation 5

Um “novo” Gran Turismo?

A Sony vem dando entrevistas controladas sobre o PlayStation 5, comentando aqui e ali sobre como alguns jogos já existentes estão ganhando demonstrações técnicas no novo console. Um desses é Gran Turismo Sport, o qual a Sony e a Polyphony Digital já confirmaram ter uma versão funcional para o PS5, a fim de testar capacidades técnicas ausentes na geração atual.

Embora um jogo já lançado, nada impede que uma releitura apareça para o novo console da Sony — uma que adote tecnologias recentes, sobretudo as que saíram após a sua chegada, como por exemplo o ray tracing, que vem se tornando tendência no mercado global em diversas plataformas. E dado o histórico da franquia com o PlayStation, esse seria mais um exclusivo para a nova geração sonysta do mercado.

Gran Turismo Sport

Marvel’s Spider-Man (mas o 1 ou o 2?)

Novamente citando os testes técnicos da Sony, a empresa japonesa confirmou à WIRED que o uso de um drive de estado sólido (SSD), ao invés de um disco rígido comum (HDD), faz com que o tempo de carregamento dos jogos caia exponencialmente. No exemplo da empresa, ela mencionou que Marvel’s Spider-Man, lançado em 2018, leva pouco mais de 8 segundos para carregar uma tela no PlayStation 4 — e menos de um segundo, no PlayStation 5.

Isso levou algumas pessoas a especularem: o herói aracnídeo daria as caras no novo console da Sony? Nada muito sólido existe para detalhar isso, mas dois fatores favorecem a ideia: o primeiro é o próprio teste. Levar o jogo atual do Aranha para o novo console não daria tanto trabalho, seria muito mais uma questão de upscale de imagem e qualidade de som, e já se sabe que ele roda no PS5 — o teste provou isso.

O outro favorece a ideia de uma continuação: primeiramente, Marvel’s Spider-Man é exclusivo para PlayStation 4, então a Sony já detém seus direitos de publicação nos games. Em segundo lugar, o jogo teve um estrondoso sucesso: até julho de 2019, um relatório dava conta de 13 milhões de cópias vendidas do jogo, um número mais que suficiente para assegurar uma continuação. Para fechar, a Sony recentemente adquiriu a Insomniac Games, estúdio responsável pelo desenvolvimento do jogo.

Marvel's Spider-Man

Final Fantasy VII Remake

Sim, ele foi anunciado para o PlayStation 4 e, apesar de alguns rumores dizerem o contrário, é apenas no atual console da Sony que um dos remakes mais aguardados da história vai dar as caras. Mas calma: abaixa essa sua Buster Sword aí e escute a gente um minutinho.

É puramente especulativo, mas considere que a Square Enix está reconstruindo um dos jogos mais complexos da história dos videogames do zero. Isso significa que o conteúdo aplicado neste remake será muito maior do que o original do primeiro PlayStation. Na E3 2019, o diretor do jogo, Yoshinori Kitase, disse que o tempo que você levaria para terminar o primeiro disco do jogo original corresponde ao primeiro capítulo no remake.

Adicione a isso o fato de que Final Fantasy VII Remake será lançado em formato episódico: o lançamento do jogo, recentemente adiado para 10 de abril de 2020, corresponde apenas ao primeiro ato — ou algo próximo do primeiro CD se comparar com o jogo original. Os outros dois atos, porém, ainda são completas incógnitas. Dado o histórico da Square Enix de lançar um novo Final Fantasy no mesmo tempo que o Cometa Halley passa perto da Terra, é seguro dizer que o jogo terá sua disponibilidade completa bem no estabelecimento dos novos consoles. Logo, é provável que os três atos apareçam na nova geração também.

Xbox Series X

O caso do Xbox Series X é, ao menos, bem melhor confirmado do que o da Sony: enquanto o PlayStation 5 tem uma confirmação aqui e ali, a Microsoft já comentou oficialmente que seu novo console não contará com jogos exclusivos no período de lançamento.

Isso não impede, porém, que a empresa tenha a mesma atuação da concorrente, elaborando jogos que funcionem por toda a sua linha de consoles, incluindo ressuscitar alguns já presentes no mercado ou reviver franquias icônicas do passado.

Halo Infinite

Um dos dois novos jogos exclusivos para a linha Xbox, Halo Infinite foi anunciado pela Microsoft como um dos títulos de lançamento, sendo desenvolvido majoritariamente para o novo console, mas com compatibilidade com as gerações anteriores. Pouco se sabe sobre o jogo, porém apenas com a informação de que ele seria “mais humano” que seus predecessores e que o protagonista Master Chief teria uma posição muito mais central para o enredo.

Senua’s Saga: Hellblade 2

Aqui vem a cutucada na concorrência: Hellblade foi lançado para PlayStation 4 e Xbox One, mas sua sequência será exclusiva para o Xbox — cortesia da Microsoft ter adquirido o estúdio Ninja Theory, responsável pelo desenvolvimento da série.

O jogo foi confirmado para o Xbox Series X durante o Game Awards 2019, mas a janela de lançamento não foi confirmada. Dada a urgência de chegada dos novos consoles, é provável que o retorno da guerreira celta Senua se dê apenas depois do lançamento, em meados de 2021.

Ori and the Will of the Wisps

Esse jogo foi confirmado como um lançamento para o atual Xbox One. Entretanto, a sua chegada em março de 2020 o torna um candidato para receber uma versão para Xbox Series X. E dado o apelo visual que a franquia Ori traz, faz sentido que a Microsoft queira usá-lo para mostrar a capacidade de processamento gráfico do novo console, com uma versão aprimorada do jogo.

Everwild

A incógnita de 2020 até agora, Everwild vem sendo desenvolvido pela Rare, um estúdio por quem a Microsoft nutre uma relação bastante próxima (ela é dona do estúdio, caso não tenha entendido). Absolutamente nada desse jogo é conhecido pelo público, mas o fato de estar em desenvolvimento por um estúdio first party e seu anúncio ser relativamente recente tornam este um candidato ideal para ser um dos jogos inaugurais do Xbox Series X.

Os velhos conhecidos…

Não que exista qualquer anúncio pertinente a estas franquias, mas é bem óbvio que a Microsoft vá apostar em um novo Gears of War e um novo Forza. A questão não é tanto para o “se” eles virão, mas sim “quando” eles devem chegar. Dado o histórico de cada uma dessas séries, vai demorar.

Gears of War 5 é o mais recente lançamento da icônica franquia de tiro exclusiva do Xbox, mas é qusse certo que uma nova edição deve aparecer no Xbox Series X

Multiplataformas

Watch Dogs Legion

A terceira entrada da franquia do coletivo hacker DedSec foi introduzida na E3 2019 com um trailer e uma apresentação de gameplay que impressionou a todos os especialistas e fãs. É Watch Dogs como ele deveria ter sido desde o primeiro jogo, afinal de contas. Nessa terceira entrada da série, você controla literalmente qualquer pessoa, sendo possível transitar o controle de personagens entre NPCs inócuos, cada um com o seu perfil e habilidades específicas de combate.

Os dois primeiros jogos da franquia saíram para os consoles das duas empresas, então não há razão para a Ubisoft fazer diferente aqui. Espere pela chegada de Watch Dogs Legion em ambas as plataformas em algum momento ao final de 2020.

O Senhor dos Anéis: Gollum

O retorno à Terra-Média de J.R.R. Tolkien está programado para atingir a próxima geração de consoles e, a exemplo de Shadow of Mordor e Shadow of War, contemplar os fãs de ambas as marcas. Você assume o papel do titular Gollum, começando a sua aventura em Barad-dûr, um dos domínios de Mordor, terra do vilão Sauron. Isso não foi confirmado ainda, mas tudo dá a entender que você seguirá o enredo da trilogia original (A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei) pela perspectiva do hobbit corrompido pelo Um Anel.

Espere por esse lançamento apenas em 2021.

(Imagem: Divulgação/Daedalic Entertainment)

Rainbow Six Quarantine

Outro jogo que deu as caras na E3 2019 e que, para todos os efeitos, foi anunciado na ocasião apenas para PlayStation 4 e Xbox One (e PC). Entretanto, o CEO da Ubisoft, Yves Guillemot, confirmou durante uma conferência com investidores de que este seria um jogo multiplataforma, mas que atingiria a nova geração. Na mesma conferência, ele informou que o lançamento de Rainbow Six Quarantine seria adiado para o ano fiscal de 2020/2021, o que o coloca em proximidade com o lançamento dos novos consoles.

O jogo se ambienta vários anos no futuro e traz três membros da icônica Team Rainbow, a equipe contra-terrorista sob comando da OTAN, que deve investigar uma ameaça global centralizada em um novo parasita tecnológico. Detalhes obviamente seguem sob segredo, mas espere por mais informações ao longo deste primeiro semestre.

Gods and Monsters

Outra novidade da Ubisoft, desta vez com uma propriedade intelectual 100% inédita e ambientada na mitologia grega. Também anunciado originalmente para a atual geração de consoles, Gods and Monsters passa pela mesmíssima situação de Rainbow Six Quarantine: confirmado pelo CEO como um jogo cross generation, ou seja, vai contemplar PS4, Xbox One, Xbox Series X e PlayStation 5, mas que deve sair somente no ano fiscal de 2020/2021.

Aqui, você assume o papel de um guerreiro cuja missão é salvar os deuses gregos, no que a publisher francesa define como um “livro de histórias com ação”. Seu objetivo final é derrotar Tifão, a monstruosidade que, nos contos mitológicos, é filho de Gaia e Tártaro, duas forças primordiais da Terra que precedem os Titãs e os deuses olimpianos.

Starfield

A primeira produção original da Bethesda em 25 anos, Starfield foi anunciado em 2019, mas sem muito alarde, já que a própria empresa reconhece como alta a probabilidade de que o jogo saia para a geração atual de consoles. Ainda que a companhia não tenha se comprometido com plataformas, ela ainda está trabalhando forte com Fallout 76, e o próprio diretor e produtor executivo da Bethesda, Todd Howard, reconhece que sua chegada ainda está bem longe.

E o que se sabe sobre Starfield? Bom, será um jogo de ação. E se ambientará no espaço. Não será um concorrente de Mass Effect, por exemplo, já que segundo o único vídeo disponível, Starfield se assemelha esteticamente ao filme Gravidade, de 2013.

Dying Light 2

Recentemente adiado para a “primavera de 2020”, Dying Light 2 provavelmente será outro título que servirá de ponte entre as gerações: anunciado para PS4 e Xbox One, o jogo teve seu lançamento jogado para frente a fim de “dar à Techland o tempo de desenvolvê-lo com qualidade”, segundo a própria empresa.

Daí o motivo de ele poder sair nos próximos consoles: ainda que “primavera de 2020” corresponda, nos EUA, entre março e julho, seria relativamente simples fazer um upscale para a próxima geração, aprimorando a linha de frente de ambos os consoles.

Cyberpunk 2077

É, você tinha que saber que isso viria cedo ou tarde: Cyberpunk 2077, das mãos polonesas da CD Projekt Red, foi recentemente adiado. Ao invés de sair no começo de 2020, ele vai lá para o fim, para 17 de setembro. Ainda que, teoricamente, isso seja antes da chegada dos dois novos consoles, é próximo o suficiente para que a produtora polonesa já esteja trabalhando em uma versão aprimorada do jogo para o PlayStation 5 e o Xbox Series X.

Pura boataria

Além de todos esses jogos citados, podemos também “chutar” outros nomes que, por uma ou outra razão, foram para no limbo ou que são lançamentos costumeiros, com prazos já esperados:

  • Battlefield 6: EA já disse que tem “algo bombástico para a próxima geração”.
  • Beyond Good & Evil 2: Ubisoft anunciou o jogo na E3 de 2017 e...mais nada.
  • Deathloop: Anunciado pela Ubisoft na E3 2019, o suposto "sucessor espiritual de Dishonored" segue sem detalhes divulgados até agora.
  • Dragon Age 4: Rise of the Dread Wolf: uma incógnita da EA, rumores dizem que o jogo chega apenas no segundo trimestre de 2022.
  • The Witcher 4: a CD Projekt Red já confirmou que tem um segundo “jogo AAA” em produção para depois de Cyberpunk 2077, e o CEO da empresa já disse que a próxima entrada de Witcher será totalmente nova, sem Geralt, mas nenhuma data até agora.

Claro, existem muitos outros jogos que recaem em uma das diversas possibilidades que levantamos aqui, mas eles seguem mais ou menos o mesmo padrão do que já falamos nos parágrafos acima.

E você, o que gostaria de ver nos próximos consoles? Vai comprar o seu quando sair ou prefere esperar um pouco? Conte para nós nos comentários abaixo!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.