Gamer envolvido em morte de inocente nos EUA é condenado a 15 meses

Por Nathan Vieira | 14 de Setembro de 2019 às 17h05
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

Em 2017, o norte-americano Tyler Bariss, jogador de Call of Duty: World War II, fez uma denúncia falsa para a polícia, e isso resultou na morte de um homem inocente. Bariss chegou a ser condenado a uma pena de 20 anos. Acontece que o gamer foi desafiado por Casey Viner a fazer a ligação. Na última sexta-feira (13), Viner foi condenado a 15 meses, por causa da participação no ocorrido. Viner se declarou culpado em abril deste ano, e admitiu que tentava esconder seu envolvimento no incidente de 2017 quando percebeu que resultou na morte de uma pessoa.

O caso foi o seguinte: Tyler Bariss jogava uma partida online de Call of Duty: World War II com Casey Viner e Shane Gaskill, quando os dois últimos começaram uma discussão. Assim, Viner desafiou Bariss a mandar a polícia para o endereço de Gaskill, mas era um endereço residencial antigo e Gaskill não mais morava mais lá. Sem saber disso, Bariss aceitou o desafio e fez a denúncia. No antigo endereço de Gaskill, residia Andrew Finch, que não nada tinha a ver com o caso. Os políciais mataram o homem a tiros, e Bariss, Viner e Gaskill foram presos dias depois.

Casey Viner foi condenado a 15 meses de prisão (Foto: Roxana Hegeman / AP)

Na ocasião, Viner e Gaskill se declararam inocentes. Viner só se declarou como culpado em abril de 2019, dois anos depois da confusão. Os promotores se recusaram a entrar com acusações contra o oficial que matou Finch em 2017. Ainda está pendente um processo movido pela família de Finch. Gaskill fez um acordo com os promotores por "processo adiado", o que pode levar à queda de suas acusações.

Na época, Viner também ameaçou Gaskill no Twitter, de acordo com o que mostram documentos judiciais, e Barriss ainda tentou confirmar o endereço do rapaz. Os dois conversaram nas DMs do Twitter, e Gaskill provocou Barriss a continuar com o desafio. O gamer teria dito "Por favor, tente fazer essa m***a". Como parte de sua condenação, além dos 15 meses que vai passar na prisão, Viner também foi impedido de jogar online por dois anos.

Fonte: NBC News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.