Dublador de Resident Evil é acusado de assédio; ele nega

Dublador de Resident Evil é acusado de assédio; ele nega

Por Felipe Demartini | Editado por Bruna Penilhas | 03 de Dezembro de 2021 às 10h16
Montagem/Canaltech

O dublador americano D.C. Douglas voltou a ser alvo de acusações de assédio no último final de semana, 27 de novembro, depois que rumores apontaram que ele seria, mais uma vez, o intérprete do personagem Albert Wesker no suposto remake de Resident Evil 4. O vazamento em questão aconteceu no Twitter e fez ressurgir relatos contra o ator que vêm sendo publicados na rede social desde 2020.

O estopim foi a publicação de uma arte que revelaria o visual do vilão na nova versão do clássico por um perfil dedicado a denúncias de assédio. A alegação é de que Douglas estaria enviando a imagem a fãs como forma de confirmar seu retorno ao personagem, a quem interpreta desde 2007, a partir de Resident Evil: The Umbrella Chronicles. A popularidade do vazamento foi utilizada para dar luz a novas acusações de abuso contra o ator, assim como a republicação de antigas.

Atenção: os próximos parágrafos podem conter gatilhos de assédio sexual.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"DC Douglas não apenas quebrou acordos de confidencialidade ao vivo, ao admitir ser Wesker no extra Separate Ways de Resident Evil 4 Remake, mas também enviou artes conceituais dadas a ele pela Capcom."

Os relatos envolvem, principalmente, supostos abusos cometidos por Douglas durante festas relacionadas a eventos de cultura pop e entretenimento. Mensagens pessoais que teriam sido enviadas a fãs do gênero feminino também aparecem em meio às denúncias, que condenam a diferença de idade entre o dublador e algumas das possíveis vítimas, além das acusações de quebra de contrato de confidencialidade relacionado ao citado envio de artes que seriam de Resident Evil 4 a fãs.

"Já que a quebra de acordo de confidencialidade está gerando atenção, quero deixar isso aqui também. DC oferece favores sexuais em troca de convites para convenções.

Ele também usa seu status de dublador (especialmente como Wesker) para manipular fãs jovens e dormir com elas. Ele as embebeda (mesmo as menores de 21) antes de tomar vantagem."

O centro das denúncias é o perfil BewareCreepyVAs (ou “cuidado com dubladores esquisitos”, em tradução livre), criado em fevereiro de 2020 com o propósito de, segundo a própria descrição, denunciar casos desse tipo. É lá que estão reunidas as supostas imagens e capturas de tela relacionadas aos abusos dos quais Douglas é acusado, assim como publicações de terceiros feitas nesta semana e a suposta imagem do remake.

Em uma das fotos que fazem parte das denúncias, DC estaria beijando o ombro de uma mulher, com a descrição da imagem afirmando que ela tentava se desvencilhar após ter passado horas sendo assediada por ele. Em outra sequência anexada ao relato original, uma suposta monitora de estandes em um evento no Canadá afirma que o ator, em uma festa, teria entregado itens autografados de graça e feito insinuações que envolveriam pedidos para que ela sentasse em seu colo e retornasse com ele ao hotel em que estaria hospedado.

Rumores sobre o relançamento de Resident Evil 4 circulam desde o ano passado entre publicações da imprensa internacional e até arquivos relacionados ao ataque hacker sofrido pela Capcom no final de 2020. Enquanto a empresa não confirmou ou negou a existência do título, a arte de Wesker surgida no último final de semana é mais um elemento de uma sequência de especulações e expectativas dos fãs.

Afinal de contas, estamos falando de um dos jogos de ação mais queridos de todos os tempos, ganhador de múltiplos prêmios de melhor do ano e um dos mais vendidos da história da Capcom. Na versão lançada originalmente em 2005, mas disponível para as plataformas atuais, Wesker aparece nos bastidores, acompanhando e manipulando eventos — na ocasião, ele foi interpretado por Richard Waugh (O Gambito da Rainha).

Douglas nega ter sido a fonte do vazamento. Em comunicado publicado em suas redes sociais e também enviado à reportagem, ele afirma não ter publicado imagem alguma e nega que tenha sido contratado pela Capcom para uma nova versão de Resident Evil 4 ou qualquer outro título. O Canaltech também entrou em contato com a desenvolvedora do game sobre o assunto, que disse apenas não ter nada a anunciar sobre projetos futuros.

Retorno ao Brasil

As acusações também ressurgiram apenas horas depois de Douglas ter sua presença confirmada na Brasil Game Show 2022. O anúncio veio na manhã de sábado (27), com o dublador comparecendo à feira pela segunda vez, após ter sido um dos convidados do evento na edição de 2019, a última presencial antes da pandemia.

Em contato com o Canaltech, a BGS disse que não vai se manifestar sobre o caso enquanto os fatos ainda estiverem sendo apurados.

O que D.C. Douglas diz

O Canaltech falou com Douglas sobre as acusações de assédio que circulam desde 2020, bem como os novos relatos que surgiram no Twitter. Em resposta, ele afirmou que as denúncias são falsas, que fazem parte de uma "campanha de vingança e difamação" supostamente orquestrada por duas pessoas, juntamente com contas anônimas na rede social.

O ator pediu que seu pronunciamento fosse publicado na íntegra e pode ser encontrado logo abaixo, em versão traduzida do original em inglês:

"Sobre as coisas de RE4, indico meu pronunciamento original.

Posicionamento oficial sobre os rumores de RE4:

Não anunciei nada, postei nada e repetidamente afirmei que não tenho nenhum contrato com a Capcom, RE4 ou outros.

Não comentarei mais sobre rumores de RE4 pois tenho 2 gatos que realmente precisam de minha atenção... A única coisa que posso adicionar é que seus nomes são Hepburn (14 anos de idade) e Monkey (8 anos de idade). Ambos são resgatados e adoráveis.

Sobre a campanha de difamação/vingança no Twitter que está sendo realizada por Heather Vandagriff, Peyton Waukau e contas anônimas que as amplificam, entre outras, indico meu post original - https://www.dcdouglas.com/stalker/ - leia, visite os links incorporados, e leia o box sobre pensamento crítico sob o texto.

(Documentação adicional foi oferecida ao Canaltech por meio de uma chamada privada no Zoom, mas foi negada devido ao prazo limitado e exigências de deadline.)

Acusações falsas geram dano tremendo às vítimas de assédio real. Encorajo as pessoas a checarem os fatos destas acusações (pois o Twitter não faz isso) e analisar criticamente as contas que as propagam.

E, depois disso, vá até https://www.rainn.org para doar e ajudar vítimas reais de assédio sexual."

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.