Desenvolvedora de PUBG é avaliada em US$ 27,2 bilhões

Por Felipe Demartini | 22 de Janeiro de 2021 às 09h40
Divulgação

A Krafton, conglomerado coreano que tem a produtora de PlayerUnknown’s Battlegrounds como sua principal empresa, tem um valor avaliado em US$ 27,2 bilhões. Essa é a previsão da consultoria Eugene Investment & Securities Co. para a abertura de capital da companhia, que deve acontecer no segundo semestre de 2021 e se tornar um dos principais movimentos do tipo neste ano, no mercado de ações da Coreia do Sul.

PUBG, claro, é o principal produto da companhia e também um dos grandes responsáveis pelo faturamento de US$ 1,1 bilhão apenas nos nove primeiros meses de 2020. De acordo com a Krafton, já são mais de 70 milhões de unidades vendidas entre as versões PC, PlayStation e Xbox do título, além de edições mobile que já acumulam mais de 600 milhões de downloads em todo o mundo.

É, também, um momento de aceleração no próprio mercado de ações sul-coreano, que o conglomerado deseja aproveitar. De acordo com analistas, a bolsa do país teve uma média de valorização de 34% em 2020, uma das maiores performances de todo o mundo e um número a ser levado em conta, principalmente em um momento de crise global. Entre outras empresas também com IPO previsto para este ano estão a fintech KakaoBank e a unidade de produção de baterias da LG.

Entre os investidores da Krafton estão a gigante Tencent, que, inclusive, chegou a tentar adquirir a empresa em 2017, na época em que ela ainda atendia pelo nome de Bluepoint, mas teve sua proposta recusada. Fazem parte do grupo, também, a Delusion Studio (do mobile Castle Burn), a Pnix (de TERA) e outros dois estúdios de jogos para celular, a Rising Wings e a Red Sahara. Recentemente, também, o primeiro game da Striking Distance, The Callisto Protocol, foi anunciado, marcando uma mudança de direção, para o terror, dentro do universo de PUBG.

Chefe insistente

À frente de tudo isso está o CEO Kim Chang-han, que chegou a fundar e falir três startups voltadas a jogos mobile antes de iniciar a quarta, que foi vendida à Bluehole em 2015. Ele, também, é o responsável por trazer o criador de PUBG, Brendan Greene para a companhia, e dar início à história de multiplicação de valores que segue até os dias de hoje. Após a abertura de capital, ele deve permanecer como CEO, mas os detalhes sobre o IPO não foram revelados.

São esperadas, também, mudanças na estrutura societária da Krafton. Hoje, 17% dela pertence ao seu fundador, Chang Byung-gyu, enquanto outros 16% pertencem à Tencent por meio de uma subsidiária. Kim é dono de 1,5% das cotas, e afirma ter como principal objetivo para este ano provar que a companhia não é uma banda de um único hit, expandindo o universo de PUBG para mais plataformas e estilos enquanto trabalha junto a outros estúdios no desenvolvimento de um novo Battle Royale e novas opções para o setor mobile.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.