As aquisições mais caras do mundo dos games

As aquisições mais caras do mundo dos games

Por Felipe Goldenboy | Editado por Bruna Penilhas | 06 de Fevereiro de 2022 às 12h00
Sharon McCutcheon/Kamil S/Unsplash

O mercado de videogames movimenta bilhões de dólares todos os anos, principalmente pela compra e venda de empresas. Isso foi reforçado em 2022, quando os olhares do mundo inteiro se voltaram à aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft por astronômicos US$ 68,7 bilhões — um dos maiores valores já pagos na indústria do entretenimento.

A seguir, o Canaltech lista as aquisições mais caras do mundo dos games — repare que a maioria das companhias compradas são focadas em jogos de celular. Confira:

5. Activision Blizzard adquire King (US$ 5,9 bilhões)

Activision Blizzard se tornou dona de jogos como Candy Crush Saga em 2015 (Foto: Divulgação/King)

Abrimos esta lista com a aquisição da King pela Activision Blizzard em 2015 por singelos US$ 5,9 bilhões (cerca de R$ 31 bilhões em conversão direta). Para quem não sabe, a King é a desenvolvedora do jogo para celulares Candy Crush Saga, e hoje ela é responsável por 27,4% do total faturado pelo conglomerado.

A King também é a produtora de outros jogos casuais de sucesso, como Farm Heroes Saga, Candy Crush Soda Saga, Pet Rescue Saga, entre outros. Após ser comprada, ela também passou a criar jogos baseados nas franquias da Activision Blizzard, como Crash Bandicoot: On the Run!, em que o jogador corre pelo cenário e desvia de obstáculos — e os planos são de fazer ainda mais jogos desse tipo.

4. Microsoft adquire ZeniMax Media (US$ 7,5 bilhões)

Compra da Bethesda foi um importante marco para a Xbox (Foto: Microsoft/Divulgação)

A ZeniMax Media é uma empresa que detém algumas das maiores marcas do mundo dos games, sendo a principal delas a Bethesda. A compra, oficializada em 2021, foi um importante passo para a Microsoft: apesar de já ter comprado outras empresas antes, esta foi a primeira que causou um grande rebuliço entre todos os jogadores, a colocando como uma importante competidora à Sony em jogos exclusivos. Afinal, estamos falando de franquias como The Elder Scrolls, Fallout, Wolfenstein, DOOM, Dishonored, Prey, Quake e muito mais.

O valor da aquisição foi de US$ 7,5 bilhões (cerca de R$ 39 bilhões) — a título de comparação, a Disney adquiriu a Marvel por cerca de US$ 4 bilhões (R$ 21 bilhões). Todos os jogos, é claro, reforçaram o catálogo do Game Pass, o serviço por assinatura do Xbox.

3. Tencent adquire Supercell (US$ 8,6 bilhões)

A Tencent está engolindo tudo pela frente (Foto: Divulgação/Supercell)

A Tencent é uma das maiores empresas de tecnologia da China: ela é dona da Riot Games (que produz League of Legends e VALORANT, por exemplo) e possui partes da Epic Games (Fortnite), da Activision Blizzard (Call of Duty), da Krafton (PUBG), da Ubisoft (Assassin’s Creed) e várias outras marcas — sim, a Tencent é dona de jogos concorrentes entre si!

Em 2016, eles abriram a carteira mais uma vez para comprar a Supercell, estúdio focado em jogos mobile, por US$ 8,6 bilhões (R$ 45 bilhões). Eles produzem títulos como Clash of Clans e Clash Royale, jogos gratuitos que faturam com microtransações e que possuem cenários competitivos muito fortes.

2. Take-Two Interactive compra Zynga (US$ 12,7 bilhões)

Será que poderemos ver GTA chegando aos celulares? (Foto: Divulgação/Zynga)

Em janeiro de 2022, a Take-Two Interactive, empresa dona da Rockstar Games (de Grand Theft Auto e Red Dead Redemption), comprou a Zynga, criadora de jogos para celular, por US$ 12,7 bilhões (R$ 31 bilhões). Com a aquisição, é possível que vejamos grandes franquias da Take-Two, especializada em PCs e consoles, chegando aos celulares pela primeira vez.

Quem viveu a febre dos joguinhos do Facebook já deve ter experimentado um dos games mais famosos da empresa: FarmVille, um simulador de fazendinha que recebe novidades até hoje. A empresa desenvolve vários outros jogos — a maioria casuais e gratuitos com microtransações, como Words With Friends, CSR Racing e Draw Something.

1. Microsoft compra Activision Blizzard (US$ 68,7 bilhões)

Microsoft chocou o mundo com a compra de uma das maiores empresas de games por valores astronômicos (Foto: Divulgação/Xbox)

Também em janeiro de 2022, a dona do Xbox surpreendeu o mundo com a repentina aquisição da Activision Blizzard por quase US$ 70 bilhões (cerca de R$ 375 bilhões). Repare que o valor desta compra nem se compara aos das outras empresas citadas neste ranking.

A aquisição também veio em um momento conturbado para a Activision Blizzard: a empresa enfrenta uma série de escândalos e processos judiciais por assédio sexual e moral no local de trabalho. Relatos apontam que os funcionários se comportavam como em uma fraternidade — é citado até o suicídio de uma colaboradora —, e que o CEO, Bobby Kotick (que tem um dos salários mais altos do mundo), estava ciente de tudo.

Mais informações devem ser reveladas com o tempo, principalmente após a conclusão da aquisição, prevista para acontecer até junho de 2023 se for aprovada. No entanto, já sabemos que títulos como Call of Duty, Overwatch e World of Warcraft serão adicionados ao catálogo do Game Pass. O chefe da divisão Xbox, Phil Spencer, jura de pé junto que Call of Duty continuará no PlayStation — mas ele não falou nada sobre outras franquias

Fonte: QR Capital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.