Sony planeja oferecer PS4 no Brasil por valor equivalente a US$ 399, afirma CEO

Por Redação | 13 de Junho de 2013 às 12h07

O PlayStation 4 foi uma das grandes atrações da E3 2013, que acontece até hoje (13) em Los Angeles, Estados Unidos, e sua chegada ao mercado é muito esperada. O console deve chegar às lojas no dia 31 de dezembro por US$ 399 (R$ 860) e a meta da Sony é lançá-lo no Brasil pelo preço equivalente ao seu valor em dólares, como afirmou à reportagem da Veja Jack Tretton, CEO da Sony Computer Entertainment of America (SCEA).

Tretton promoveu durante a conferência de games um bate-papo com jornalistas sobre o mercado latino-americano, afirmando que mais de um milhão de unidades do PlayStation 3 foram vendidas na região ao longo do último ano. "Nossa meta é oferecer o PlayStation 4 no Brasil pelo equivalente a US$ 399 , definido para os Estados Unidos", ressaltou.

Ainda durante a entrevista, o executivo comentou sobre alguns detalhes do PlayStation 4 e sobre as decisões da Sony acerca de seu lançamento. Jack Tretton revelou que a empresa optou por permitir jogos usados no novo console já que acredita que os consumidores buscam flexibilidade nos softwares. "Ele quer ter a liberdade de fazer o que quiser com seu jogo: vendê-lo para um varejista, trocá-lo por alguma outra coisa ou mesmo dar para um amigo. Esse mesmo mecanismo foi experimentado antes e funcionou muito bem no PlayStation, no PlayStation 2 e no PlayStation 3. Não há razão para mudar", disse.

Quando o assunto é conexão constante com a internet, o executivo revelou que a Sony é uma empresa global e que entende que a realidade da banda larga não é igual à dos Estados Unidos em outros locais do globo e, por isso, optaram por deixar essa obrigatoriedade de fora do novo console.

"Entretenimento é muito importante e sabemos que os jogadores têm interesse em outros conteúdos. Esta é a razão pela qual estamos oferecendo acesso à Netflix e Amazon, além de outros serviços de vídeo sob demanda, por meio do console. Temos certeza de que esses recursos são importantes para o nosso consumidor. Mas vale ressaltar, contudo, que o PS4 é uma máquina para jogar games. Os smartphones podem ser usados para jogar, mas não são comprados por essa razão", explicou Tretton sobre o fato de a Sony reforçar que o novo console é um equipamento para jogos.

"Você compra um smartphone para ligar para as pessoas e para ter acesso remoto à rede. Os games estão entre os recursos do gadget. Diferente do PS3, que foi comprado como um reprodutor de Blu-ray, já que ele foi o primeiro do mercado, o PS4 ou Vita serão comprados como aparelhos para jogar games. Muitos recursos estão disponíveis em outros dispositivos, mas a experiência de interagir com um jogo será única em nossa plataforma".

E sobre a reação do público com a apresentação final do PS4 na última segunda-feira (10), o CEO afirmou que resposta "foi muito positiva". Tretton ainda ressaltou que, na opinião da imprensa especializada, a apresentação da Sony superou a concorrência. "Passei a maior parte da segunda-feira conversando com jornalistas de todo o mundo e estamos orgulhosos de ter conseguido passar a nossa mensagem. Claro que o PlayStation 4 foi o assunto mais comentado, mas também estamos trazendo vários games para o PlayStation 3 e para o Vita, nosso portátil", explicou.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.