EA será processada nos Estados Unidos por bugs e problemas em Battlefield 4

Por Redação | 24 de Dezembro de 2013 às 06h10
photo_camera Divulgação

Battlefield 4, um dos primeiros títulos multiplataforma lançados para os consoles de nova geração, acaba de ganhar um capítulo à parte. Muitos jogadores que compraram o game para Xbox One e PlayStation 4 relataram diversos bugs que comprometem a performance e desempenho do jogo, entre eles dificuldade de se conectar a servidores no modo multiplayer, corrompimento de jogos salvos, lag durante a jogatina e total travamento do game.

Agora, além das críticas dos usuários insatisfeitos com a situação, um grupo de acionistas promete mover um processo coletivo contra a Electronic Arts, distribuidora do título, por ela ter "violado as leis de segurança dos Estados Unidos" e "iludir os acionistas no que diz respeito à qualidade de Battlefield 4". De acordo com o Polygon, duas firmas diferentes de advocacia norte-americanas estão conduzindo dois processos referentes às projeções divulgadas pela EA a seus investidores sobre Battlefield 4.

Uma das firmas, a Robins Geller Rudman & Dowd LLP, da Califórnia, registrou na última quinta-feira (19), na corte judicial dos EUA, a denúncia de que a publisher teria produzido "declarações materialmente falsas e enganosas" sobre o jogo de tiro, e não cumpriu com suas promessas ao lançar o game com problemas. O documento do processo ainda defende todos os compradores de ações normais da EA do dia 24 de julho a 4 de dezembro deste ano, que, segundo o escritório, foram enganados pela previsão de lucro da publisher.

A Robins Geller Rudman & Dowd LLP diz que, em um primeiro momento, as ações subiram com a chegada do jogo ao mercado, mas que começaram a cair depois que milhares de jogadores informaram em sites e fóruns na internet os problemas do modo multiplayer, o principal atrativo de Battlefield 4.

O processo afirma que o game está "tão cheio de bugs e vários outros problemas que não poderia ter um lançamento bem-sucedido", e que, por isso, a EA "não estaria pronta para alcançar os resultados financeiros que tinha dito ao mercado que conseguiria". O documento também menciona problemas de performance com a versão de PlayStation 4 de outros títulos da EA, como o jogo de corrida Need for Speed Rivals, lançado em novembro.

"Acreditamos que essas reclamações não têm mérito. Vamos nos defender com todas as forças e estamos confiantes de que a corte judicial vai desconsiderar a reclamação no curso certo", disse um representante da EA ao Polygon. A publisher ainda revelou que todos os projetos futuros, incluindo novas expansões para Battlefield 4, estão parados até que os problemas do game sejam resolvidos.

No começo do ano, a EA enfrentou problemas semelhantes de instabilidade com o lançamento de Sim City, que também foi lançado com vários bugs e problemas de conexão aos servidores do título.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.