Estudantes brasileiros criam carregador que usa energia do movimento do joelho

Por Rafael Romer | 15 de Junho de 2015 às 08h45
photo_camera Divulgação

Dois jovens do Rio de Janeiro desenvolveram um novo carregador para celular que utiliza uma fonte de energia nada convencional para carregar dispositivos móveis: o joelho. Basicamente, o gadget transforma a energia cinética de uma caminhada em energia elétrica, armazenando-a em uma bateria interna que pode ser utilizada para carregar smartphones.

Apelidado de Onix, o gadget está sendo desenvolvido pelos primos Carlos Eduardo Dias, estudante de curso técnico em eletrônica de 16 anos; e Rodrigo Sampaio, técnico formado em mecatrônica de 20 anos, desde junho do ano passado. A ideia para o desenvolvimento do carregador veio da necessidade dos jovens de manter os seus smartphones carregados mesmo com a correria do dia-a-dia.

"Nós somos jovens e, como qualquer outro jovem, usamos direto o celular. E a gente percebe que o único problema dos celulares hoje em dia, com o tanto de aplicativos e funções que eles têm, é com bateria", explicou Dias ao Canaltech. "Aí veio a ideia da possibilidade de gerar energia com o próprio corpo, sempre que tiver necessidade".

O sistema funciona assim: o Onix fica preso à perna do usuário e possui um gerador interno que é capaz de converter a energia cinética gerada pelos movimentos do joelho durante uma caminhada em energia elétrica. Internamente, também há um limitador de tensão para mantê-la em 5 volts, semelhante a utilizada normalmente para carregar celulares. Toda a carga é então armazenada na bateria de 9.000 mAh, instalada pela dupla no dispositivo. Quando a carga estiver completa, o usuário pode conectar um cabo USB ao Onix e carregar seu smartphone normalmente.

Onix

Onix fica preso entre a coxa e joelho do usuário, transformando energia cinética da caminhada em energia elétrica (foto: divulgação)

De acordo com os desenvolvedores, uma caminhada de duas horas e meia é o suficiente para dar a carga completa ao Onix. Com a bateria completa, o aparelho é capaz de dar até três cargas de 100% em um celular com bateria de 3.000 mAh - potência presente hoje em parte dos smartphones top de linha do mercado. Só com quinze minutos de caminhada, os criadores afirmam que o gadget já é capaz de dar energia o suficiente para ligar um aparelho sem bateria para uma ligação de emergência, por exemplo.

Essa é a quarta versão do Onix desenvolvida pelos jovens, que afirmam já terem planos para aprimorar o produto nos próximos meses: a quinta e última versão seria a que deixaria o Onix pronto para o mercado, mais leve, menor e com um design mais atrativo do que o atual. A busca agora é por um patrocínio de alguma companhia interessada em investir para ajudar na fabricação de mais unidades do gadget. Questionados, os dois descartam a realização de um crowdfunding.

"Como não somos uma empresa e não temos maquinário, não bastaria somente ter o dinheiro, mas sim uma equipe de profissionais que faça tudo", explicou Dias. "Até a parte de colocar o produto no mercado".

Os dois também já deram entrada com o pedido de patente no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Ainda não há nenhuma expectativa de chegada do Onix no mercado, mas os jovens estimam que um possível preço final do produto deveria ficar entre R$ 150 e R$ 200.

Onix

Segundo desenvolvedores, bateria interna de 9.000 mAh do Onix pode ser carregada com caminhada de duas horas e meia (foto: divulgação)

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.