Maior parte dos usuários não vê benefícios nos gadgets vestíveis, diz estudo

Por Redação | 27 de Dezembro de 2013 às 06h10

Os chamados gadgets "vestíveis" já são realidade em nosso dia a dia. Óculos inteligentes, smartwatches... Mas afinal, será que a popularidade deles também é uma certeza no cenário tecnológico? Segundo estudo da Harris Interactive divulgado pelo eMarketer, tudo indica que não.

A pesquisa, realizada com usuários norte-americanos em novembro, mostra que apenas 3% dos internautas que participaram do levantamento possuem um dispositivo do tipo. A maior concentração de gadgets vestíveis está na faixa etária de 49 a 67 anos, com 4%.

Cerca de 17% dos entrevistados afirmaram que considerariam comprar um equipamento quando o preço estiver mais acessível. Já 9% acreditam que o maior obstáculo para adquirir, por exemplo, um Google Glass, é a grande quantidade de "bugs" ainda existentes.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mas a maior surpresa fica por conta da parcela de pessoas que afirmou que nunca comprará um gadget vestível: 19%. Enquanto isso, 36% não souberam responder.

No que diz respeito aos benefícios que um aparelho do segmento poderia trazer ao usuário, outros 46% também foram pessimistas e afirmaram que não veem nenhum benefício. Em segundo lugar, está a possibilidade de mais informação (26%), seguido de aumentar a produtividade (18%) e tornar o usuário mais saudável (14%).

Um dos entraves também citados pela Harris Interactive foi a privacidade. A pesquisa descobriu que 28% dos internautas entrevistados têm medo de ficar mais vulneráveis ao usar um gadget vestível, principalmente no que diz respeito ao acesso de informações pessoais.

E você? Consideraria comprar um gadget vestível? Se sim, qual? Conte pra nós nos comentários!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.