Ex-treinador Halier é banido de torneios da Riot após postagem sobre nazismo

Por Wagner Wakka | 31 de Julho de 2019 às 11h08
Facebook/Haliercoach

O treinador Gabriel Garcia, conhecido como Halier, não poderá mais atuar em torneios oficiais da Riot Games, empresa detentora do game League of Legends. A informação foi apurada pelo site Mais Esports. O esportista foi banido das competições por conta de postagem no Twitter em que citava o nazismo como um impulsionador de avanços tecnológicos.

“Por causa do Nazismo, nós temos técnologia [sic] espacial e uma medicina avançada em transplante”, escreveu o ex-treinador. Segundo o site Mais Esports, a fala de Halier foi considerada indevida para um técnico ligado a competições da Riot, motivo pelo qual ele foi banido.

A postagem não está mais no ar, mas há prints sobre a comunicação.

Sequência de postagens de Halier no Twitter (Foto: Captura/Twitter)

Halier fez o comentário em resposta a outra polêmica relacionada a uma postagem de Gabriel Toledo, conhecido como FalleN. O jogador recebeu uma ligação do presidente Jair Bolsonaro, que falou sobre estudos relacionados à redução de impostos sobre games no Brasil.

Após o problema, Halier produziu um vídeo para o YouTube em que justifica os comentários. Segundo ele, a postagem foi uma “ideia infeliz de fazer uma analogia”. O ex-treinador buscava mostrar que poderia haver uma relação boa mesmo em atitudes ruins, como as demonstrações de preconceito do presidente. Mesmo com o comunicado, a Riot manteve a decisão de banir o jogador.

Halier tem 29 anos e já atuou em diversas equipes como treinador, passando por Keyd e KaBuM. Sua mais recente participação é como técnico da Havan Liberty. O treinador estava sem time após ser dispensado antes do fim da fase de pontos do Circuito Desafiante deste ano.

ATUALIZAÇÃO

Após pedido do Canaltech, a Riot enviou comunicado confirmando o banimento. Confira o texto na íntegra abaixo:

"Nesta quarta-feira, 30, Gabriel "Halier" Garcia, ex-técnico da Havan Liberty, fez algumas declarações em seu perfil nas redes sociais que não condizem com os princípios da Riot Games, que zela pela comunidade de League of Legends e pelo cenário competitivo. Espera-se dos participantes dos campeonatos oficiais de League um comportamento adequado dentro e fora do jogo, e isso se aplica para os pro players e a staff dos times.

A Riot Games se reserva o direito de agir preventivamente, já que o referido profissional, se estivesse inscrito em algum campeonato oficial, seria afastado de acordo com o regulamento e normas de conduta. Diante disso, foi enviado às organizações envolvidas no competitivo de League of Legends a orientação de que Halier não poderá ser inscrito por nenhum time nas competições da Riot até segunda ordem. Isso não impede que ele seja contratado para exercer outras funções nas equipes, desde que não implique em sua inscrição nos torneios, uma vez que a Riot Games não interfere na estrutura interna das organizações".

Fonte: Mais Esports

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.