CubeTV entra oficialmente no mercado de live streaming para gamers brasileiros

Por Rafael Arbulu | 12 de Setembro de 2018 às 19h20
photo_camera (Foto: Rafael Arbulu)

Na última terça-feira (11) o Canaltech foi convidado para participar do lançamento oficial da CubeTV, plataforma de streaming subsidiária da singapuriana BIGO Technology, realizado em evento na Vila Olímpia, zona sul da capital paulista. A premissa era apresentar a entrada da empresa, que já oferecia seus serviços de streaming voltado a jogadores e influencers de games para PC e mobile, em um mercado que já conta com a presença de pesos-pesados como Twitch e YouTube Gaming.

Na ocasião, pudemos conversar com Pietro Limone, responsável pelo marketing da empresa no Brasil, e Marta Cheng, gerente da marca para a América Latina, sobre as expectativas e diferenciais da CubeTV frente aos seus principais concorrentes.

Pietro Limone e Marta Cheng são os responsáveis pela entrada oficial da CubeTV no mercado brasileiro de streaming de jogos e eSports (Foto: Rafael Arbulu/Canaltech)

“Recentemente, nós recebemos um investimento de US$ 273 milhões [pouco mais de R$ 1,2 bilhão, na cotação de hoje] da multinacional YY. Esse valor vem sendo aplicado no Brasil de maneira flexível”, conta Pietro. Marta explicou que, por uma política interna da CubeTV (em si, uma subsidiária da empresa de Singapura BIGO Technologies), ela não pode informar valores expressos do quanto disso vem sendo aplicado aqui, mas explicou que, por “flexivel”, eles querem dizer que a companhia trabalha por demanda. A grosso modo: conforme a Cube for crescendo e a demanda por recursos se tornar maior, o time local poderá usar uma fatia maior do investimento para custear expansões.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Atualmente, a empresa destaca sua prática de remuneração em tokens (ou, como eles definem, “Beans, Diamantes e Moedas”) como um diferencial de valorização dos streamers. Marta conta que isso coloca a marca à parte das outras empresas pois, segundo ela, elas trabalham recompensando números e metas de assinantes e seguidores por pessoa, enquanto a CubeTV atua numa espécie de “ganhos por produção”: “Nossa política recompensa você por peak views, ou seja, se você tem, por exemplo, mil viewers durante uma transmissão, nós vamos pagar um valor condizente a isso. Assim, damos uma chance a quem está começando a trabalhar como streamer de ter seu conteúdo valorizado desde o início”. A gerente ainda ressalta que, devido à popularidade da plataforma, há muito espaço de audiência para crescer”.

A CubeTV chega para competir com o Twitch e o YouTube Gaming no cenário de transmissão de torneios e partidas em jogos e eSports (Foto: Rafael Arbulu/Canaltech)

Outro diferencial que Marta cita é a promoção de campeonatos internos, que incentivem o recrutamento de mais streamers pela própria comunidade. Durante a apresentação da empresa, os executivos falaram da campanha vigente no site oficial, onde um usuário que fizer um novo cadastro mediante convite de outro streamer, traz a quem o convidou um valor de pontuação, que por sua vez pode ser trocado por Steam cards cotados em dólar. Já externamente, a CubeTV também tem ações de parceria com diversas empresas: “estamos conversando com as maiores publishers do setor para participarmos ou promovermos seus campeonatos, como UbiSoft e Riot… Estamos negociando termos para a transmissão do CBLoL nos próximos anos, talvez ano que vem, as competições que a Webedia [publisher dos sites IGN Brasil e Versus, que promove torneios ocasionais de eSports] faz, também estamos avaliando participar ou transmitir”, explica Marta.

Outra maneira de monetizar as lives é se inscrever no “Milhão de Fundo de Treinamento”, no próprio app . Nele, cumprindo um determinado número de horas de streaming por dia com uma frequência mensal, é possível obter recompensas de US$ 30 até US$ 1.000 – número que pode ser ainda maior caso o gamer já seja um digital influencer com expressiva audiência no segmento. “Além de beneficiar nossos usuários financeiramente, nosso objetivo é criar uma rede de streamers oficiais em nossa plataforma”.

Streamers de sucesso, como o argentino Hastad (foto), agem como embaixadores da marca, que quer recrutar novos produtores e oferece opções de remuneração diferenciadas de outras plataformas (Foto: Rafael Arbulu/Canaltech)

Pietro aproveita para ressaltar a proximidade da CubeTV com os seus streamers: no evento de lançamento da marca, alguns dos produtores de conteúdo mais populares — “Lula do PUBG”, “Hastad”, “Axt” e “yetz1”, entre outros — foram convocados e atuarão como “embaixadores” da plataforma para incentivar o recrutamento de novos profissionais, sejam eles veteranos ou não.

O executivo afirma que “um streamer, na CubeTV, só precisa fazer o seu cadastro; nós fazemos o resto. Logo quando seu cadastro é aberto, um banner no app já conta quais são as promoções e ações vigentes, ele só precisa clicar e se inscrever. Depois disso, nós realmente fazemos o resto: promoção, divulgação etc.”. Em serviços específicos para o streamer, Pietro também conta que a CubeTV traz alguns recursos que podem ajudar a atrair mais audiência. “Promovemos canais pelas nossas redes sociais, ou criamos um banner para que o streamer utilize em sua página no Facebook — muitos de nossos streamers são YouTubers também, e se eles promovem vídeos, a nossa abordagem é diferenciada, ajudando a divulgar. A gente fornece material gráfico para vídeos... temos uma proximidade muito grande com nossos produtores”.

Limone, responsável pelo marketing da CubeTV no Brasil, apresenta os benefícios que a empresa traz a streamers que se juntam à plataforma (Foto: Rafael Arbulu/Canaltech)

Falando sobre o aspecto multiplataforma que alguns streamers mais populares obviamente têm, Pietro mostrou uma flexibilidade na abordagem: “Nós não pedimos que todo o conteúdo de um streamer seja uma exclusividade nosso. Evidentemente, tudo o que for ao vivo deve ser conduzido por meio de nossa plataforma, mas se o streamer tem outras vias de comunicação — página no Facebook, perfil no Twitter ou Instagram — com um público mais cativo, também tentamos atuar em conjunto para um benefício mútuo”.

Os jogos mais vistos em apresentações pela CubeTV são PlayerUnknown's Battlegrounds (todas as versões), League of Legends e DOTA II. O app oficial da CubeTV já está disponível para download via iTunes, Play Store, o próprio .apk (clique aqui para baixar) e também um instalador para Windows.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.