Snowden pediu asilo político à Nicarágua, informam publicações locais

Por Redação | 08 de Julho de 2013 às 12h59

Edward Snowden, procurado pelo governo dos Estados Unidos pelo vazamento de informações do programa de espionagem PRISM, enviou um pedido oficial de asilo político à embaixada da Nicarágua em Moscou, Rússia, onde se encontra em uma região de trânsito do aeroporto local. É o que informa a imprensa nicaraguense.

Na correspondência, que acredita-se ter sido enviada pelo próprio Snowden, ele afirma que corre risco de ter um julgamento injusto nos Estados Unidos, citando o caso do soldado Bradley Manning, envolvido com o vazamento dos arquivos sobre a guerra no Afeganistão publicados pelo site Wikileaks.

"Eu, Edward Snowden, lhes escrevo para solicitar asilo dado o risco de ser julgado pelos Estados Unidos e seus agentes devido à minha decisão de tornar públicas as graves violações da Constituição e de alguns tratados das Nações Unidas praticadas pelo governo dos EUA", escreveu. "Como resultado das minhas opiniões políticas e de meu desejo de exercer meu direito à liberdade de expressão, através do qual demonstrei que o governo dos EUA intercepta a maioria das comunicações mundiais, este governo anunciou publicamente uma investigação contra a minha pessoa".

O texto continua ressaltando que muitos congressistas norte-americanos o acusaram publicamente de ser um traidor e que, com base nesse cenário, Edward Snowden acredita que pode ser condenado à prisão perpétua ou até à pena de morte se regressar aos Estados Unidos. Além disso, ele ressalta que seu caso é muito parecido com o de Julian Assange, fundador do Wikileaks que se encontra asilado na embaixada do Equador em Londres, Inglaterra.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.