Julian Assange

Julian Paul Assange, Fundador do WikiLeaks
  • Nascimento

    03 de Julho de 1971 em Townsville, Queensland, Austrália

Julian Paul Hawkins nasceu em 3 de julho de 1971 em Townsville, Queensland, na Austrália. Ele adotou o sobrenome Assange após sua mãe se casar com o ator Richard Brett Assange, que considerava como um pai. Assange é um ativista australiano, programador e jornalista investigativo, mas ficou famoso por fundar o site WikiLeaks e por sua luta por liberdade de expressão e por direitos humanos.

Assange iniciou sua vida como hacker logo depois de completar 16 anos, utilizando o nome de “Mendax”. Foi quando se juntou com mais dois jovens para criar o “International Subversives”, um grupo que tinha como regras não compartilhar as informações descobertas, não danificar os computadores e não alterar informações que estivessem contidas nos sistemas. 

Em 1991, Assange teve seus primeiros problemas judiciais ao ser acusado de invadir computadores de uma universidade australiana e de algumas organizações. Ele declarou-se culpado de 24 acusações, mas foi libertado sob fiança por bom comportamento, já que, apesar das invasões, nunca causou danos ou ganhou dinheiro com os ataques.

Foi a partir de 2006 que Assange começou a ganhar notoriedade mundial. O ativista fundou o WikiLeaks, com documentos sobre execuções extrajudiciais no Quênia, o que lhe rendeu o prêmio Amnesty International Media Award, em 2009. Na plataforma, também publicou documentos sobre resíduos tóxicos na África. 

Em 2010, o WikiLeaks passou a divulgar detalhes sobre as atividades dos Estados Unidos nas guerras do Afeganistão e Iraque e expôs ataques que mataram civis e registros de comunicação dos militares americanos. Os documentos eram fornecidos por Chelsea Manning, que na época era analista de inteligência no Exército dos EUA.

Naquele ano, Assange foi alvo de dois mandados de prisão, um por estupro e outro por agressão sexual. A justiça sueca retirou a ordem de prisão de Assange um pouco mais tarde, porém decidiu emitir uma ordem internacional de prisão posteriormente. Ele se defendia alegando que as acusações eram falsas, plantadas apenas para que ele pudesse ser preso e extraditado para os Estados Unidos. Apenas em 2019 a investigação foi definitivamente encerrada e as acusações retiradas. 

Em novembro de 2010, o WikiLeaks divulgou 250 mil documentos diplomáticos confidenciais do Departamento de Estado dos Estados Unidos, em que mostravam como Hillary Clinton pediu para que diplomatas atuassem como espiões recolhendo informações sobre políticos.

A partir de 2012, passou a se refugiar na embaixada do Equador no Reino Unido, onde anunciou que publicaria um livro no ano seguinte chamado Manual da Rebelião: como somos vigiados pela Internet. Mais tarde, a obra ganhou outro título: Cyberpunks: Liberdade e o futuro da Internet. Assange virou tema do filme O Quinto Poder, de 2013, e apresentou um programa de entrevistas intitulado “O Mundo Amanhã”.

Em abril de 2019, o direito de asilo de Assange foi removido e ele foi preso por ordem da justiça britânica. Em junho de 2022, o ministério do interior do Reino Unido aceitou o pedido de extradição de Assange para os Estados Unidos, onde deve responder por 18 acusações, incluindo de espionagem. Caso seja condenado, pode receber pena de até 175 anos de prisão.

Últimas sobre Julian Assange