Julian Assange

Julian Paul Assange, Fundador do WikiLeaks
  • Nascimento

    03 de Julho de 1971 em Townsville, Queensland, Austrália

Julian Paul Hawkins nasceu em 3 de julho de 1971 em Townsville, Queensland, na Austrália. Ele adotou o nome Julian Paul Assange após sua mãe se casar com o ator Richard Brett Assange, que Julian considerava como um pai. Assange foi um ativista australiano, programador e jornalista, mas ficou famoso mesmo por fundar o site WikiLeaks.

Assange iniciou sua vida como hacker logo depois de completar 16 anos, utilizando o nome de “Mendax”, juntou-se com mais dois hackers para criar o “International Subversives”, um grupo que tinham algumas regras, como não compartilhar as informações descobertas, não danificar os computadores e não alterar informações que estivessem contidas nos sistemas. Em 1991, Assange foi acusado de invadir computadores de uma universidade australiana e de algumas organizações, como a Nortel, um grupo de empresas especializado em tecnologia. No ano seguinte, declarou-se culpado de 24 acusações de hacking, mas foi libertado sob fiança por bom comportamento.

Em 2006, o ativista fundou o WikiLeaks, publicando documentos sobre execuções extrajudiciais na Quênia, o que lhe rendeu o prêmio Amnesty International Media Award, em 2009. Na plataforma, também disponibilizou documentos sobre resíduos tóxicos na África. Em 2010 o WikiLeaks passou a ser reconhecido internacionalmente publicando detalhes sobre o envolvimento dos Estados Unidos nas guerras do Afeganistão e Iraque, mais tarde naquele ano, o site divulgou os telegramas secretos da diplomacia norte-americana.

Em 2010 esses documentos expediram dois mandados de prisão contra Julian Assange, um por estupro e outro por agressão sexual. O hacker estava na Suécia no momento em que as autoridades dos Estados Unidos o perseguiam. A justiça sueca retirou a ordem de prisão de Assange um pouco mais tarde. Em novembro daquele ano, o WikiLeaks divulgou 250 mil documentos diplomáticos confidenciais do Departamento de Estado dos Estados Unidos, em que mostravam como Hillary Clinton pediu para que diplomatas atuassem como espiões recolhendo informações sobre políticos.

Assange anunciou em 2012 enquanto estava refugiado na embaixada do Equador em Londres que publicaria um livro no ano seguinte chamado “Manual da Rebelião: como somos vigiados pela Internet”, mais tarde, ganhou outro título, “Cyberpunks: Liberdade e o futuro da Internet”. No ano anterior, os estúdios DreamWorks compraram os direitos de publicação do livro “WikiLeaks: Inside Julian Assange’s War on Secrecy”, o hacker ganhou também um filmes em 2013, “O Quinto Poder” e apresentou um programa de entrevistas entitulado “O Mundo Amanhã”.

Em abril de 2019, o direito de asilo de Assange foi removido e a polícia inglesa entrou na embaixada e prendeu o hacker. Sua prisão dividiu opiniões no mundo inteiro. No mesmo dia, a WikiLeaks liberou o acesso a vários documentos de seu arquivo, milhares de dados secretos de governos de inúmeros países, incluindo o Brasil.