Virgin Galactic faz segundo voo de teste com tripulantes a bordo da VSS Unity

Por Patrícia Gnipper | 22 de Fevereiro de 2019 às 20h20
Virgin Galactic

Em dezembro de 2018, a Virgin Galactic fez o primeiro voo de teste com a VSS Unity, nave que é uma espécie de avião lançado por meio de foguete e capaz de atingir grandes altitudes, logo acima da atmosfera e, portanto, já em área considerada como espacial. Hoje (22), a empresa realizou com sucesso o segundo voo com a nave, desta vez levando não somente piloto e co-piloto, como também uma passageira.

A passageira da vez foi Beth Moses, instrutora-chefe de astronautas comerciais (ou seja, os futuros turistas espaciais) da companhia de Richard Branson, e ela se tornou a primeira mulher a voar ao espaço em uma espaçonave privada na história. Ainda, essa foi a primeira decolagem da nave com três pessoas a bordo — no primeiro teste do ano passado, havia apenas piloto e co-piloto. Cargas pesadas foram transportadas junto com a tripulação para simular o peso de um avião repleto de turistas.

Beth Moses, David Mackay e Mike Masucci durante o voo (Foto: Virgin Galactic)

Cerca de 45 minutos após a decolagem da nave, ela se desprendeu do conjunto e, após a liberação, a VSS Unity ligou seu propulsor de foguete, atingindo, então, uma altitude de quase 90 km. No voo do ano passado, a altitude atingida foi de cerca de 82 km. E, ainda que esta área já seja considerada por alguns como território espacial (como é o caso de agências governamentais dos EUA, por exemplo, que já consideram qualquer região acima dos 80 km como território espacial), muitos argumentam que esse voo ainda não atinge tal status, com essa fronteira imaginária ficando na faixa dos 100 km de altitude, quando há a separação entre os limites da atmosfera e o espaço.

De qualquer maneira, aos olhos do governo norte-americano, a VSS Unity da Virgin Galactic já "deu um rolê" pelo espaço duas vezes, e a experiência abre, cada vez mais, as portas para o início da era do turismo espacial. Àquela altitude, já é possível experimentar a sensação de ausência de gravidade por alguns minutos durante a descida em queda livre da aeronave.

Richard Branson, fundador da Virgin, promete que os passeios turísticos pelo espaço com a VSS Unity começarão a acontecer ainda em 2019, e centenas de tickets já foram vendidos ao preço de US$ 250 mil cada.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.