Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Tripulação finalmente deixa ambiente de simulação de Marte

Por| Editado por Luciana Zaramela | 08 de Julho de 2024 às 15h00

Link copiado!

NASA TV
NASA TV

Os quatro voluntários da CHAPEA-1, missão da NASA que simulou como seria uma estadia em Marte, deixaram as instalações após 378 dias. Foi em 25 de junho de 2023 que a tripulação formada por Kelly Haston, Anca Selariu, Ross Brockwell e Nathan Jones entrou em Mars Dune Alpha, habitat que imita o Planeta Vermelho no Centro Espacial Johnson, em Houston (EUA). 

Após a saída, eles foram recebidos por uma cerimônia da NASA no Centro Espacial Johnson. “Na verdade, é maravilhoso poder dizer ‘olá’ a todos vocês”, comentou Haston, a comandante da missão. Ela descreveu a CHAPEA-1 como “uma experiência única, com grandes desafios, alegrias, tristezas e muito trabalho duro, com um pouco de diversão também”. 

"Sinto-me honrada pelo fato de que estar em uma missão análoga de um ano em Marte me deixou mais próxima daqueles com quem estive e daqueles que deixei em casa", acrescentou Haston, no evento. 

Continua após a publicidade

"Parabéns à nossa tripulação da CHAPEA-1 por completar 378 dias vivendo e trabalhando dentro do nosso habitat simulado de Marte! Estamos nos preparando para enviar humanos a Marte, e missões como essa estão nos ajudando a chegar lá!", escreveu Bill Nelson, administrador da NASA, no X. 

O lar da comandante Haston e dos demais no último ano foi Mars Dune Alpha, um habitat feito por meio de impressão 3D. A instalação de 158 metros quadrados foi desenhada para se parecer com um posto isolado em Marte.  

Segundo a NASA, eles simularam diferentes operações que fariam parte de uma missão real por lá, incluindo caminhadas em gravidade que imita a do planeta, cultivo de vegetais em Marte, manutenção de equipamentos e mais. 

A equipe precisou enfrentar também alguns desafios que os astronautas encontrariam, como atrasos na comunicação com a Terra, recursos limitados e, claro, o isolamento. 

O esforço valeu a pena, afinal, as experiências vividas pelo quarteto vão ajudar a NASA a levar astronautas a Marte em um futuro não tão distante. Se tudo correr conforme o planejado pela agência espacial, os primeiros astronautas devem ir para lá no início da década de 2040

Fonte: AP