Telescópio espacial TESS registra passagem de cometa à sua frente

Por Patrícia Gnipper | 07 de Agosto de 2018 às 07h33
NASA
Tudo sobre

NASA

O telescópio espacial TESS (ou Transiting Exoplanet Survey Satellite) é o sucessor do Kepler, que ficou conhecido como "caçador de exoplanetas". O TESS continuará a missão de ajudar a humanidade a encontrar planetas que orbitam outras estrelas além do nosso Sol, iniciando suas operações no finalzinho de julho após o lançamento feito em abril pela NASA. E, agora, o TESS acaba de registrar a passagem de um cometa em frente às suas lentes.

A captura foi feita inesperadamente, enquanto seus equipamentos estavam sendo testados pela agência espacial norte-americana. Um pequeno cometa estava no lugar certo, na hora certa, e foi flagrado pelas câmeras poderosas do TESS.

Tudo aconteceu no dia 25 de julho, durante as 17 horas de observações experimentais que estavam em andamento. Nesse meio tempo, o telescópio conseguiu fotografar o cometa C/2018 N1 — que foi descoberto recentemente, no dia 29 de junho. O cometa estava a cerca de 48 milhões de quilômetros da Terra e, nas imagens, vemos o objeto se movendo pela constelação do Peixe Austral.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Nas imagens, vemos a cauda do cometa se estendendo em direção ao alto e notamos que as estrelas parecem mudar de cor, alternando entre o preto e o branco. Isso acontece como resultado do processamento das imagens, ajudando a destacar as estrelas variáveis, que mudam de brilho por conta de sua rotação, pulsação ou eclipsação de companheiros binários.

Agora, ficamos no aguardo das descobertas que o TESS vai proporcionar, uma vez que seus equipamentos são ainda mais sensíveis do que os do Kepler. O telescópio analisa um pedaço do céu por longos períodos, processo necessário para observar o trânsito de um exoplaneta — ou seja, é preciso observar uma estrela por bastante tempo para poder detectar alterações em sua luminosidade, causadas pela passagem de um planeta em sua frente.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.