Surpresa! Pode ser que a minilua da Terra ainda não tenha ido embora

Por Daniele Cavalcante | 09 de Abril de 2020 às 15h47

Parece que o pequeno objeto que começou a orbitar a Terra recentemente se tornou uma caixinha de surpresas. Talvez possamos chamá-la de "minilua de Schrödinger": ela pode ou não ter ido embora.

No final de março, astrônomos afirmaram que a nossa nova minilua já havia deixado a órbita terrestre, mas talvez essa conclusão tenha sido um pouco precipitada. É que outros cálculos, baseados em diferentes técnicas de simulação de órbita, indicam que ela talvez ainda nos faça companhia até o início de maio.

Nossa pequena lua temporária foi anunciada oficialmente em 15 de fevereiro. Era um objeto de brilho fraco, com apenas alguns metros de diâmetro, batizado de 2020 CD3. Ninguém sabe ao certo de onde veio, e é muito difícil determinar sua órbita - ao menos por enquanto-, pois pouco de seu movimento foi registrado até agora.

O fato de que a minilua nos deixaria em algum momento já era um consenso entre os astrônomos. O problema é: quando? As previsões iniciais eram de que ela sairia da nossa órbita em abril, mas um estudo do desenvolvedor de software Bill Gray mostrou que ela já havia nos deixado em 7 de março, porque nessa data a atração gravitacional do Sol se tornou mais forte que a da Terra. Assim, a minilua teria passado a orbitar nossa estrela.

Uma trajetória hipotética em outra simulação de órbita do CD3 2020 (Imagem: Javier Roa Vicens)

Só que uma nova pesquisa da Royal Astronomical Society sugere que o pequeno satélite natural permanecerá até maio. Os autores da nova pesquisa foram Carlos e Raul de la Fuentes Marcos, ambos da Universidade Complutense de Madri, que fizeram 10.000 simulações para mostrar os possíveis caminhos que o objeto poderia ter percorrido.

Para isso, eles contaram com 58 observações recentes que astrônomos fizeram da minilua durante um período de 15 dias. Isso lhes forneceu dados sobre as posições da rocha espacial e, com essas informações, eles puderam simular as trajetórias possíveis, tanto do passado quanto para o futuro. Então, optaram por um método que foca em descobrir se o objeto teria energia suficiente para escapar da Terra se todos os outros objetos, incluindo o Sol, fossem removidos.

Seus resultados apontaram que a minilua não escapará da gravidade da Terra até o início de maio. Por outro lado, Bill Gray baseou seus cálculos em outro método - e não concorda muito com o método da dupla Carlos e Raul. Portanto, fãs da minilua têm agora um impasse.

Para complicar ainda mais a história, Carlos afirma que há outra possibilidade: o 2020 CD3 pode ter se tornado um satélite da Lua, e não da Terra. Isso o tornaria uma "lua-lua", uma classe hipotética de objetos proposta em 2018. Em aproximadamente 10% das simulações de Carlos e Raul, o 2020 CD3 se tornou uma lua-lua por algumas horas e até mesmo durante dias.

Fonte: Sky & Telescope

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.