Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Supernova mais próxima dos últimos 12 anos explode; veja fotos

Por| Editado por Patricia Gnipper | 22 de Maio de 2023 às 15h23

Link copiado!

NASA, ESA, CFHT, NOAO
NASA, ESA, CFHT, NOAO

Um astrônomo amador descobriu a supernova mais próxima da Terra desde 2011. O objeto brilhante foi encontrado por Koichi Itagaki na Galáxia do Catavento, também conhecida como M101, no dia 19 de maio de 2023. Os donos de telescópios caseiros poderão observá-lo por alguns meses, mas só no hemisfério norte.

Encontrar uma supernova que acabou de brilhar no céu é uma das descobertas mais emocionantes para os astrônomos, pois é um evento relativamente raro, considerando as escalas de tempo humanas. Além disso, acompanhar o processo do início ao fim da explosão é extremamente útil para a física estelar.

A última supernova em M101 foi descoberta em 2011, por Andy Howell, astrônomo da Universidade da Califórnia. Naquela ocasião, o objeto que explodiu foi uma anã branca (o “cadáver” de uma estrela que ainda brilha) que acumulou matéria até sofrer uma explosão termonuclear.

Continua após a publicidade

No caso da supernova em M101, batizada de SN2023ixf, a explosão foi do tipo II, ou seja, ocorreu devido ao colapso do centro de uma estrela massiva após encerrar seu ciclo de fusão nuclear. Quando isso acontece, o remanescente que sobra da estrela será uma estrela de nêutrons ou um buraco negro.

Observando a supernova SN2023ixf

Logo após a notícia da descoberta, os astrônomos amadores correram rapidamente com seus telescópios para observar o objeto que, em poucas horas, aumentou de magnitude 14.9 para 11,1 (quanto menor o número, maior o brilho). A Galáxia do Cata-Vento fica a 21 milhões de anos-luz de distância da Terra, então o evento ocorreu há 21 milhões de anos.

Felizmente, a Galáxia do Catavento é uma das mais fotografadas, então foi relativamente fácil encontrar mais dados sobre o evento em telescópios que já estavam apontados naquela direção, ainda que ninguém estivesse observando naquele momento. Isso permitiu produzir a animação abaixo, que mostra a hora exata da explosão.

Além disso, graças à "popularidade" da M101, é possível procurar por estrelas candidatas a progenitoras da supernova, entre elas uma supergigante vermelha de aproximadamente 15 massas solares. Caso os astrônomos encontrem imagens da progenitora antes da explosão, eles poderão determinar outros detalhes do processo de colapso da estrela.

No domingo (21), a SN2023ixf estava com magnitude 10,9 e o telescópio Hubble já estava pronto para obter espectroscopia ultravioleta do objeto. Deve levar algum tempo para os dados ficarem prontos, então embora isso levará algum tempo. Segundo Howell, ele deve obter dados dos dias 15, 20, 30 e 50 após o momento da explosão.

Continua após a publicidade

Fotos da supernova SN2023ixf

Abaixo, você confere mais algumas imagens do objeto brilhante feitas por astrônomos de vários locais do hemisfério Norte. As "setas" que indicam a posição do objeto parecem estar em diferentes regiões da galáxia, mas não é nada disso: é que cada astrônomo observa o céu em diferentes configurações.

Na última imagem, feita pelo Telescópio Robótico Tailandês e publicada às 12:27 do dia 22 de maio, o brilho parece ainda maior que no dia anterior.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Fonte: EarthSky, Sky&Telescope